Opinião: Um Homem Chamado Ove | Fredrik Backman

SINOPSE: À primeira vista, Ove é o homem mais rabugento do mundo. Sempre foi assim, mas piorou desde a morte da mulher, que ele adorava. Agora que foi despedido, Ove decide suicidar-se. Mal sabe ele as peripécias em que se vai meter. Um jovem casal recém-chegado destrói-lhe a caixa de correio, o seu amigo mais antigo está prestes a ser internado a contragosto num lar, e um gato vadio dá-se a conhecer.

Ove vê-se obrigado a adiar o fim para ajudar a resolver, muito contrariado, uma série de pequenas e grandes crises. Este livro simultaneamente hilariante e encantador fala-nos de amizades inesperadas e do impacto profundo que podemos ter na vida dos outros.

Este era o único livro do autor - autor este que tanto adoro - que me faltava ler, tinha esperado até uma altura onde estivesse no meio de uma ressaca literária, pois como digo sempre, este é o melhor autor para ler quando se está no meio de uma, pois quando começamos à difícil parar, e tanto dá para o publico feminino como masculino, a escrita é sempre profunda mas divertida, introspectiva mas com um bom toque de humor, crítica social e aventura, e mais uma vez salvou-me de uma ressaca literária.




Não é o meu preferido dos três já editados em Portugal, mas tal como os outros é uma história incrível, divertida, que nos aconchega o coração e nos faz pensar na vida, muitos de nós conhecem um velhote rabugento que está sempre mal com a vida e revoltado com o mundo, fez-me lembrar imenso o Walter do Jeff Dunham, portanto identifiquei algumas pessoas, especialmente o meu avô, neste homem chamado Ove, fez-me lembrar o Jay de «Uma Família Muito Moderna» (http://www.umblogentrebibliotecas.pt/2020/07/opiniao-serie-uma-familia-muito-moderna.html), mas mesmo sendo rabugento e difícil de aturar, é um homem integro, é um homem honesto, é um homem corajoso, é um homem de antigamente e é impossível não gostarmos do Ove, quanto mais vamos avançando na leitura, mais vamos gostando dele, da sua forma de ver a vida, dos seus valores, é verdadeiramente inspirador.

E apesar de ser um velhote resmungão, viveu uma linda história de amor, das que eu gosto, bonitas e com classe, sem lamechice, e no meio de flashbacks vamos acompanhando a história de vida de Ove e das pessoas que fizeram parte da vida dele, as pequenas e grandes injustiças da vida, mas também as pequenas e grandes alegrias que vamos colhendo aqui e ali.

É, como o são todos os livros do Frederik, uma brutal crítica social disfarçada com humor e ironia, mas bem presente, esta leitura fez-me reflectir nos valores que estamos a perder, das prioridades trocadas, as mudanças dos tempos... até aborda levemente questões de discriminação xenófoba e homossexual, pessoas incapacidades e outros desafios que temos na vida em sociedade, é como sempre uma leitura profunda e introspectiva, e aguardo ansiosamente o novo livro!

👉🏻 Wook | Bertrand 👈🏻

Sem comentários:

Publicar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑