Opinião: O Segredo do Senhor Ninguém | David Almond

Vencedor Carnegie Medal 1998
SINOPSE: Michael estava desejoso de mudar para a casa nova. Mas agora a sua irmãzinha está muito doente e os seus pais desesperados. Michael sente-se inútil e vai procurar refúgio na imunda garagem. Ao habituar os olhos à escuridão, ele distingue uma estranha forma humana no meio de toda aquela lixeira. Um segredo...aquilo seria o seu segredo. Michael só podia confiar em Mina e juntos eles levam aquela criatura para a luz. Michael só não sabia que aquele encontro, e o segredo que para sempre guardará consigo, irião mudar a sua vida. «O Segredo do Senhor Ninguém» parte de um universo estranho, sombrio e assustador, mas, passo a passo, transfigura-se a si mesmo pela luz e pela beleza que dele se desprende.


Eu adoro este autor, já havia livros dele traduzidos em Portugal quando eu era miúda, mas como eu só tive acesso à primeira biblioteca pública aos 16 anos e antes só lia o que a minha mãe me comprava - especialmente os mais falados - foi ela que me ofereceu o primeiro livro do Harry Potter, por exemplo, este passou-me totalmente ao lado... e tanta falta me fez... no entanto, este tipo de leitura faz sempre falta, e agora em adulta conseguiu enternecer o meu coração de igual forma, se não mais, até...

Eu adoro os livros do David Almond porque são muito instrospectivos, com o toquezito de crítica social de que tanto gosto, e com a vertente de o texto não ser demasiado infantil, apesar de estar direccionado para o público mais jovem, como adulta devoro os seus livros e aprendo sempre algo, além de me deixar a pensar...

Esta história é uma espécie de conto, muito emotivo, que envolve alguma fantasia, nomeadamente a existência de anjos, ou criaturas evolucionárias humanas anteriores que possuíam asas onde temos as omoplatas... lembrei-me imenso deste  livro ao ler uma parte desta história em que os dois jovens desconchavados debatem a evolução e outras matérias, pois a Mina estuda em casa e vai ensinando umas coisas ao Michael, ou seja, além de ter lições de moral, este livro ensina uns quantos factos de cultura geral muito interessantes. Eu já tinha lido algures sobre essa teoria de as nossas omoplatas serem umas "sobras" de quanto éramos anjos e tínhamos asas que nasciam lá, teologicamente falando, claro, porque cientificamente não faz sentido, o que sei é que já parti uma omoplata e não teve piada nenhuma... (╥︣﹏╥᷅) passei a ter muito mais noção delas ali, algo que antes nem me dava conta de lá estarem, especialmente porque onde a parti volta e meia dá-me as dores de que quem, como eu, já partiu ossos, sabe como são as reminiscências...

O mais bonito nesta história, são os corações bons das personagens, os laços de amizade, familiares, e de ajudarmos os outros, mesmo que no ínicio neguem a ajuda, por vezes são esses os que mais dela necessitam... absolutamente enternecedor, que faz com que tenhamos mais um pouco de fé na humanidade...

👉🏻 Wook | Bertrand 👈🏻

Sem comentários:

Publicar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑