Opinião: O Livro Secreto de Frida Kahlo | F.G. Haghenbeck

Prefácio de Laura Esquivel
Realismo mágico e irresistíveis receitas culinárias juntam-se numa biografia ficcionada da icónica artista mexicana, cuja vida foi tão impressionante quanto a sua arte.
SINOPSE: Após sofrer um grave acidente e morrer pela primeira vez, Frida Kahlo teve um encontro com a Morte, que lhe propôs um acordo: para voltar a viver, a jovem teria de lhe preparar todos os anos uma oferenda no Dia dos Mortos. A partir de então, Frida cumpriu rigorosamente o ritual, confecionando pratos aos quais se dedicava com paixão, anotando cada um deles num pequeno caderno, onde juntava também memórias e vivências.
A existência de Frida continuou, embora desenrolando-se de modo impetuoso. Com o pintor Diego Rivera, na sua Casa Azul, viveria um amor intenso, mas tumultuoso. A vida da artista, feita tanto de dor como de talento, entrega e paixão, cruzar-se-ia ainda com personalidades marcantes como Leon Trotsky ou Georgia O'Keeffe. Frida sabia, porém, que tinha uma vida a prazo: o seu corpo, destroçado pelo acidente, doía-lhe sempre, e a alma ia-lhe sendo arrancada aos poucos pela Morte, que a lembrava permanentemente do encontro inevitável e iminente entre ambas.

Sinceramente, a Frida Kahlo nunca foi uma personagem que me tivesse chamado a atenção, pouco ou nada sabia desta artista, até que li um daqueles livros da fantástica colecção da Fábula: "Pequenos Livros sobre Grandes Pessoas" sobre ela e fiquei muito curiosa. Pouco tempo depois, por coincidência, saiu este livro e fiquei imediatamente interessada em ler, e ainda bem que o fiz!

Que personagem fascinante foi Frida, uma mulher de armas, apesar de muito atormentada por si própria, tanto tinha de forte como de fraca.... um paradoxo fascinante... este livro é do género biográfico, os acontecimentos principais da sua vida estão aqui narrados, e durante a leitura investiguei se certos acontecimentos se deram mesmo, alguns revolucionários e personagens famosas com quem ela se cruzou, como é o caso de Leon Trotsky, Georgia O'Keeffe, Pablo Picasso e Marcel Duchamp e é mesmo verdade... fascinante!

Fiquei sem saber se o livro de receitas efectivamente existiu, mas acredito que sim, pelo menos algo semelhante terá existido, visto ela ser uma excelente cozinheira. Neste livro, temos as receitas com todos os ingredientes e modos de preparação, infelizmente são todas anti-vegan, mas gostei de conhecer desta forma os pratos típicos do México e a história por detrás desses pratos, tanto a história da sua criação como a história do porquê desses pratos estarem ligados à vida de Frida, e em alguns casos, quem lhe passou essas receitas e o motivo.

Este livro também contém uma forte componente de fantasia, mais especificamente relacionado com a morte, ou antes, a relação da Frida com a "Dama Morte"... é fascinante! A forma como a autora conseguiu ligar as obras de arte de Frida, com a sua história, os acontecimentos biográficos mais marcantes, até o facto de alegadamente a Frida ser bi-sexual, a sua personalidade num todo, bom e mau, tudo num romance que se encaixa perfeitamente para que tudo faça perfeito sentido é incrível!

Uma excelente homenagem à Frida! Brilhante!


Sem comentários:

Enviar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑