Opinião: Britt-Marie esteve aqui | Fredrik Backman

SINOPSE: Não é que Britt-Marie seja uma pessoa crítica, exigente ou difícil - ela apenas espera que as coisas sejam feitas de uma determinada forma. Uma gaveta de talheres desarrumada está no topo da sua lista de pecados imperdoáveis. Os seus dias começam, impreterivelmente, às seis da manhã, porque apenas os lunáticos acordam mais tarde do que essa hora. E não é passivo-agressiva. De modo nenhum. As pessoas é que, às vezes, interpretam as suas sugestões úteis como críticas, o que não é, de todo, a sua intenção. Afinal, Britt-Marie não é alguém que julgue os outros, não importa o quão mal-educados, desleixados ou moralmente suspeitos possam ser.Quando Britt-Marie descobre que Kent, o marido, lhe é infiel, a sua vida perfeitamente organizada, de repente, desorganiza-se. Tendo de passar a sustentar-se sozinha, arranja um emprego temporário como zeladora do centro recreativo de Borg. Nessa posição, a exigente Britt-Marie tem de lidar com muita sujidade, eletrodomésticos temperamentais, indisciplina a rodos e até uma ratazana como companheira. Britt-Marie vê-se então arrancada da sua zona de conforto e arrastada para a vida dos seus concidadãos de Borg, uma estranha mistura de seres desesperados, canalhas, bêbedos e vagabundos, sendo incumbida da impossível tarefa de levar a equipa de futebol local, composta por várias crianças sem qualquer tipo de talento para acertar numa bola, à vitória. E, quando um dia Kent aparece a pedir-lhe desculpa, ela tem de decidir, de uma vez por todas, o que realmente deseja da vida. Nesta pequena localidade de gente inadaptada, pode Britt-Marie encontrar o lugar a que realmente pertence?Engraçado e comovente, perspicaz e humano, Britt-Marie esteve aqui celebra as amizades inesperadas que nos mudam para sempre e o poder do mais gentil dos espíritos, para tornar o mundo um lugar melhor.


Depois de ter lido o livro "A Minha Avó Pede Desculpa" deste autor, passei a estar atenta aos outros livros dele, que conto ler todos os que já foram traduzidos em Portugal, pois fiquei verdadeiramente encantada... este autor consegue escrever uma história bem composta, com um enredo fascinante, que envolve vários temas e sentimentos, por exemplo, neste novo livro, "Britt-Marie esteve aqui", consegue construir uma história sobre os anos que passam por nós sem darmos conta, a forma como certas pessoas dedicam a sua vida aos outros, especialmente aos cônjuges, esquecendo-se totalmente de si próprios, ter de lidar com a separação/divórcio após quarenta anos de casamento, por ter sido trocada por uma mulher mais nova, a crise financeira, e como afectou especialmente as localidades mais pequenas e remotas, ter de reconstruir a vida toda após os 60 anos, a dificuldade de encontrar emprego com essa idade, e a parte que mais gostei, que é a ligação que existe nas comunidades mais pequenas, onde todos se conhecem e se protegem, ...

O autor conseguiu de tal maneira caracterizar a personagem Britt-Marie, que é impossível pensar que ela não existe mesmo, e que não anda por ai... mas ela anda por ai! De facto, andam imensas Britt-Maries por ai, ...
Achei mágico e fascinante a forma como o autor conseguiu, através do futebol, expressar tantos sentimentos neste livro, pois mesmo quem não perceba nada de futebol, ainda mais futebol inglês, vai perceber perfeitamente as alegorias presentes na narrativa, são maravilhosas e enternecedoras... todo o livro o é! Eu adoro este autor!
Outra vertente desta leitura com a qual eu me delicio totalmente, é a sua franqueza, crítica social, drama, ironia deliciosa, sarcasmo fascinante, e cenas, situações e diálogos pura e simplesmente hilariantes!

Sem comentários:

Enviar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑