Opinião Filme: Encanto

Título original: ENCANTO | Realização: Byron Howard, Charise Castro Smith, Jared Bush | Argumento: Charise Castro Smith, Jared Bush
M/6, 111 min, Género: Animação, Aventura
SINOPSE: O filme ENCANTO, da Walt Disney Animation Studios, conta a história de uma família extraordinária, os Madrigais, que vivem escondidos numa casa mágica nas montanhas da Colômbia, numa cidade vibrante chamada Encanto, um lugar maravilhoso e encantador. A magia de Encanto abençoou todas as crianças da família com um dom único, desde uma super força até ao poder de curar - todas as crianças exceto uma, Mirabel. Mas, quando descobre que a magia de Encanto está em perigo, Mirabel decide que ela, a única Madrigal comum, pode ser a última esperança da sua família excepcional.

Ultimamente não gosto tanto dos filmes de animação da Disney - Pixar como antes.... Já não fazem - na minha opinião - grandes clássicos como no século passado: filmes carregados de pureza, sentimento, histórias absolutamente arrebatadoras que nos tiram o fôlego, que nos levam às lágrimas ou nos deixam de coração derretido ou partido, pelo menos na minha perspectiva de adulta, claro. 

O filme mais recente da Disney que me arrebatou completamente foi o Coco, é um dos filmes preferidos da minha vida, então de vez em quando lá vão aparecendo estas pérolas e felizmente o filme Encanto revelou-se mais uma preciosa pérola. AMEI!

Não sou propriamente fã de musicais, perco um bocadinho a paciência quando começam a cantar a história. Mas há filmes que são magníficos precisamente por serem musicais, e este é um deles, tal como o Coco. AMEI as músicas do Encanto!


As músicas que mais adorei foram: We Don't Talk About Bruno, e Surface Pressure. Já as ouvi uma boa centena de vezes, agora até fazem parte da minha playlist.

Adorei todas as personagens, existe aqui uma diversidade maravilhosa de personalidades, mas identifiquei-me mais com a Maribel, a esquisitóide e temerária da família e com a Luisa, a que se sente sufocada e esmagada pela pressão social e familiar.

Adoro as cores, as pronúncias, os cenários, as músicas, o drama pessoal e familiar, .... estou fascinada com a honestidade do enredo, a originalidade, a magia.... mas amei especialmente a honestidade do enredo, pois não há famílias perfeitas, todos cometem erros, independentemente da idade: as crianças, adolescentes, adultos, os mais velhos... todos têm as suas falhas e imperfeições, e há que ter coragem em assumir os nossos erros... o verdadeiro amor familiar está precisamente em amar e aceitar essas imperfeições.

Há famílias mais disfuncionais do que outras, mas todas as famílias têm o seu grau de disfuncionalidade. Não acredito em famílias perfeitas. Quem tem o maior poder de nos magoar, é quem mais amamos, mas dentro desse amor há sempre a possibilidade de encontrarmos o perdão. 

Não devemos reprimir as pessoas - nem a nós próprios! - por elas não corresponderem às nossas expectativas, nem julgar sem tentar realmente, e com toda a dedicação, compreender a pessoa no seu intimo.

Um filme lindíssimo para ver e rever, sozinhos ou em família, um filme que nos enche o coração de esperança e alegria.

Sem comentários:

Enviar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑