Opinião: A Cor Púrpura | Alice Walker

SINOPSE: Vencedor do prémio Pulitzer e o National Book Award, A Cor Púrpura foi adaptado ao cinema em 1985 por Steven Spielberg e nomeado para 11 óscares.

A Cor Púrpura aborda temas como a violência doméstica a que estavam sujeitas as mulheres negras no início do século XX, a relação dos negros com o seu passado de escravatura, e a busca do espiritual num mundo cruel e sem sentido.

Um livro extremamente atual e que nos faz refletir sobre as relações de amor, ódio e poder, em uma sociedade ainda marcada pelas desigualdades de gêneros, etnias e classes sociais.

Antes de vos falar deste clássico inesquecível, vou falar-vos do trabalho absolutamente magnifico e soberbo de tradução conseguido pela Tânia Ganho e começo por dizer: BRAVO!! BRAVO!!

Esta narrativa, no original, está escrito de uma forma muito específica e especial. Tal como a Tânia Ganho refere numa nota inicial: a autora utiliza o inglês afro-americano para a narrativa, e todo o livro é epistolar, ou seja, em forma de cartas, e é maioritariamente escrito por uma personagem pobre, sem estudos, que mal sabe escrever, ou seja, está escrito basicamente como a personagem fala, e como não fala lá muito bem e escreve ainda pior, a narrativa transmite as características do inglês afro-americano daqueles conturbados tempos carregados de miséria, em que ser negro já era mau, ser uma mulher era mau, então ser uma mulher negra, pobre sem estudos era quase sempre uma sentença de infelicidade perpétua garantida.... e transmite também, de uma forma arrebatadoramente realista, do que era viver naquelas condições.




Imaginam o desafio que é traduzir um livro assim, mantendo a máxima fidelidade à narrativa original, mas usando o nosso regionalismo do português de Africa para ser uma leitura mais familiar para nós, portugueses? Fabuloso. Trabalho absolutamente MAGNÍFICO!

As mulheres negras passaram de ser escravas de brancos, para serem escravas dos maridos negros... casando com homens com o dobro ou triplo da sua idade, muitas vezes até sendo vendidas com esse propósito e outros piores pela própria família, .... a história de Celie, a personagem principal, consegue partir-nos o coração de tantas formas diferentes, que sinto que fiquei com a sua história marcada a ferros no meu coração.

Esplêndida leitura!
👉🏻 Wook | Bertrand 👈🏻

Sem comentários:

Enviar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.