Opinião: A Estrelinha Que Muda de Cor | Filipa Pimenta | Ivone Patrão

Ilustração: Mónica Catalá
SINOPSE: A Estrelinha Arco-íris não é uma estrela qualquer, é especial!

Muda de cor conforme se sente: cinzenta, quando está triste; cor-de-rosa, se fica envergonhada; verde, quando está feliz; laranja, quando se zanga; vermelha, quando está furiosa; roxa, quando tem medo; azul, quando é surpreendida; castanha, quando sente nojo. Tantas emoções!

Será que a Estrelinha vai conseguir controlar o que sente?

Um universo cheio de cores e emoções a não perder!

Um livro para as crianças, mas também para os pais, educadores e professores. Uma história sobre a gestão saudável das emoções, que ensina as crianças a encarar as emoções como algo normal e natural e a entender que os adultos também as sentem, ajudando-as, assim, a perceber que é possível aprender a controlá-las melhor.

O livro conta, também, com dicas para pais, educadores e professores, e ainda com uma atividade para fazer na escola.

Para crianças a partir dos 3 anos e para todos aqueles que as querem ajudar a crescer de forma extraordinária!

Coleção recomendada pela Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP)

Coleção com o apoio científico da Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde e Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar

Conteúdos abordados:
- Regulação emocional e Socialização;
- Dicas parentais para ajudar as crianças a aprenderem a encarar e a gerir as suas emoções.

Felizmente, há cada vez mais livros maravilhosos como estes, direccionados para os mais pequenos, sobre como lidar com as emoções. Tomara eu que no meu tempo houvesse livros assim, pois eu aprendi a lidar com as emoções de forma a conseguir lidar com a vida, e tenho perfeita consciência de que tenho muito a desenvolver nesse sentido, se bem que acho que, sendo a adulta feita como já sou, não sei se alguma vez serei capaz de corrigir alguma coisa, pois há sentimentos que tenho já demasiado enraizados em mim, e não acredito que mudem.

Por exemplo: não gosto que me toquem, especialmente estranhos. Não gosto do cumprimento típico português dos dois beijos na cara, prefiro um passou-bem. Abraços só dou a quem tenho alguma confiança, e mesmo assim não me sinto à vontade que seja um abraço demorado e demasiado emotivo, e falando em emotivo, não consigo lidar lidar muito bem com pessoas que estejam a chorar, ou com pessoas que estejam chateadas ou aos gritos, enche-me de extrema ansiedade. Não suporto lamechices. Fico muito ansiosa com demonstrações demasiado emotivas de afecto.... e a lista continua.

Tenho consciência de que não era assim, em criança, em pequena eu era mimosa, adorava beijos e abraços e até um pouco de lamechice, mas durante o fim da infância e inicio da adolescência fui mudando, tive de lidar com os meus sentimentos à minha maneira, por isso considero extremamente importante este tipo de leituras, e que cada vez haja mais livros como estes.




Adoro as ilustrações, adoro que seja um livro nacional, a forma divertida e colorida como explora as emoções e a forma como transmite essas emoções, adoro as dicas para os pais, professores e educadores, e a forma como usam as cores para explorar as emoções.

Um livro encantador.

👉🏻 Wook | Bertrand 👈🏻

Sem comentários:

Enviar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑