Opinião: Onze | Mark Watson

Uma história divertida e inspiradora sobre o amor, a perda e os laços invisíveis que nos ligam uns aos outros
SINOPSE: Xavier Ireland é um popular apresentador de rádio que de noite partilha os sonhos e as angústias dos seus ouvintes, reconfortando-os com uma palavra amiga. Durante o dia, vive de forma reservada, sem se meter na vida dos outros - até que conhece Pippa, uma mulher a dias muito pouco convencional, que lhe arruma a casa e, com o tempo, também a vida...

Na aparente indiferença da neve de Londres os sentimentos e as histórias das pessoas cruzam-se de forma indelével, como quando Xavier assiste à agressão cometida sobre um jovem em plena rua, sem nada fazer para o impedir. Este fugaz episódio, de que Xavier rapidamente se esquece, irá ter consequências devastadoras sobre as vidas de onze pessoas.

Haverá tempo para reescrever o destino... e evitar o pior?

Este livro é uma tragicomédia galopante comandada pelas forças do efeito borboleta/teoria do caos, ou do destino, se preferirem ver dessa forma. Todas as nossas acções, mesmo as mais pequenas e insignificantes causam impacto no mundo à nossa volta.

Por exemplo: o facto de eu estar aqui sozinha a escrever isto ao invés de estar na rua já está a criar uma circunstância, se eu estivesse na rua, ou no supermercado, a interagir com pessoas, iria estar a fazer a diferença nessas pessoas. Imaginemos que eu estava no supermercado e havia muita gente num corredor para onde eu queria ir, para fazer tempo dou a volta por outro corredor e acabo por dar de caras com alguém que conheço. Já estou a fazer a diferença nesse alguém, nem que seja a dar os bons dias, e essa pessoa graças a mim depois lembra-se de mais alguém e vai falar com essa pessoa e assim sucessivamente. No entanto, estou aqui, e não vou influenciar em nada, ou estou? O facto de estar aqui e de não estar a influenciar directamente ninguém - só quem for ler isto - já é uma causa-efeito.




Esta teoria fascina-me e este livro são páginas e páginas desta teoria e a forma como uma dúzia de pessoas vi causar influência na vida uns dos outros, alguns até sem nunca se cruzarem. É uma leitura profunda e humana, cómica mas intensa e pertinente, aborda questões como ser mãe solteira, violência doméstica, perda de filhos, bullying e muitas outras questões humanas, pois nesta narrativa seguimos a vida de várias personagens, mas está tão bem escrita que até eu que tenho dificuldades em memorizar nomes consegui distinguir rápido e bem cada vez que regressava a esta ou aquela personagem, sendo que a personagem principal é o Xavier Ireland - nome fictício - locutor de rádio nocturno, e as pessoas em que ele vai ter directamente influência, directa e indirectamente.

Um livro intenso, tragicómico, que se lê de uma assentada.

👉🏻 Wook | Bertrand 👈🏻

Sem comentários:

Enviar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.