Opinião: A Menina Perdida & Achada | Brooke Davis

SINOPSE: Millie Bird tem 7 anos quando se apercebe de que tudo à sua volta tem um fim. Para não esquecer, começa um Livro de Coisas Mortas, no qual regista todas as coisas que lhe tocaram o coração e desapareceram. Não podia imaginar que a Coisa Morta nº 28 seria o seu pai. Pouco tempo depois, a mãe abandona-a na secção de roupa interior de uma loja e não volta mais.

Karl, o Datilógrafo tem 87 anos quando o filho lhe dá um beijo de adeus e o deixa num deprimente lar de idosos. Em tempos, Karl escrevia as mais românticas "cartas" de amor à mulher. Agora, mais só do que nunca, passa os dias a pensar numa forma de começar a viver de novo. Num rasgo de lucidez e euforia, consegue fugir.

Agatha Pantha tem 82 anos e não sai de casa desde a morte do marido.

A coberto das cortinas e da hera da sua janela, gosta de gritar com os vizinhos, e mantém uma rotina diária tão rigorosa quanto inútil. Até ao dia em que avista uma menina solitária do outro lado da rua.

Millie, Agatha e Karl são três almas perdidas que um acaso do destino vai unir. Juntos, partem em busca da mãe de Millie e, pelo caminho, vão descobrir que as crianças podem ser sábias, que a velhice não equivale à morte, e que quebrar as regras de vez em quando pode ser a chave para a felicidade.

Como quem me segue sabe,  um dos meus géneros literários preferidos são livros cujas personagens principais sejam idosos, especialmente se meter à mistura crianças, ou seja, o choque de gerações, adoro, adoro, adoro. E este livro tem tudo isso e muito mais!

Millie, uma menina de 7 anos que é abandonada pela mãe num shopping, sendo que nunca deixa de ficar à espera mãe ou de tentar ir ter com ela, acredita que foi um lapso por parte da mãe e faz de tudo para a encontrar, sendo que pelo caminho encontra o... Karl, um velhote abandonado pelo filho num lar, cuja nora deseja que morra depressa para que possa ficar com os parcos bens dele e o filho não passa de um choninhas controlado pela mulher e sem respeito pelo pai, mas Karl vai fugir do lar, e ainda se vai juntar a esta história a... Agatha, uma velhota absolutamente amargurada com a vida, resmungona, ofensiva, que odeia o mundo inteiro...




Mas que cocktail aqui vai caros leitores, que cocktail explosivo aqui vai! Este tornou-se, sem sombra de dúvida, um dos meus livros preferidos deste género! E ainda se mistura a este mix explosivo uma desenfreada e totalmente louca roadtrip pelas estradas da Austrália, com estas três personagens sempre a meterem-se em problemas enquanto juntos tentam encontrara a mãe de Millie! Ou seja, é absolutamente hilariante, enternecedor e introspectivo, e também uma crítica social, ou seja, tem tudo quanto eu adoro numa leitura deste género.

Leiam, leiam, leiam!

👉🏻 Wook | Bertrand 👈🏻

Sem comentários:

Publicar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑