Opinião: Branco Ósseo | Ronald Malfi

Genialmente maléfico!
SINOPSE: O mundo divide-se entre os que não acreditam no bicho-papão… e os que acreditam.

Paul Gallo soube da terrível notícia pela televisão: um assassino em série confessara o seu crime e conduzira a polícia ao sítio onde havia enterrado as suas vítimas, na remota povoação de Dread’s Hand, no Alasca. A mesma região inóspita onde Danny, o seu irmão gémeo, fora visto pela última vez no ano anterior. Atormentado pela angústia do destino incerto de Danny, Paul deixa a sua vida rotineira para trás e viaja até ao agreste Alasca em busca de respostas.

Há algo de diabólico e monstruoso naquele lugar.

Contudo, os sinistros habitantes de Dread’s Hand recebem-no com hostilidade e desconfiança. Ao invés de pistas, Paul encontra um grupo de pessoas supersticiosas, crentes num demónio que rouba almas, numa povoação cercada por cruzes brancas destinadas a afugentar o mal que se encontra à solta na floresta.

Quanto mais os habitantes negam ajuda a Paul, mais ele procura respostas e se torna também parte do mistério. E, aos poucos, também ele começa a sentir o mesmo, uma presença de fazer gelar os ossos…

Genialmente maléfico? Genialmente... MAU!

Este foi o pior livro que li na minha vida, é o único livro com que me sinto, pura e simplesmente, revoltada, e não o digo por ter sido o mais foleiro - não foi -, nem sequer foi o pior a nível de conteúdo, nem pela escrita, pois até é fluída e rica, foi o pior e mais revoltante - no sentido em que investi nesta leitura mais de uma semana - e no final deixou-me tão revoltada que até me deu uma ressaca literária das más, tudo isto porque a narrativa é uma data de falsas esperanças...

Passo a explicar: o ínicio é interessante, de facto, toda a premissa é interessante, este livro tinha de tudo para ser uma excelente história de terror ou pelo menos causar um arrepio ou outro, e o que mais me revoltou nesta leitura foi as falsas promessas: partes em que estamos a ler, há muito suspense, inclusive suspense do bom, mas depois pára tudo... é ronha... palha... seca... seca... seca... seca... estamos quase a desistir e depois... emoção!!!! um par de páginas interessantes, pensamos "agora é que é a sério", para depois ser mais páginas de seca.. seca... seca... seca... e quando estamos prestes a desistir, lá vem uma grande reviravolta e emoção!!! mas depois - sim, adivinharam - seca... seca... seca... seca.... palha, palha... palha... palha... ronha....

E foi isto que me revoltou e sempre que penso neste livro sinto as minhas entranhas e revoltarem-se, porque me sinto tremendamente enganada, custou-me TANTO aguentar as partes secantes para ver se vali a pena, depois quando começava a ficar bom lá vinham as partes repetitivas, previsíveis e secantes, e no final fiquei tipo......................................

O meu pensamento foi: "bem... são horas de vida que perdi com este livro que nunca mais recupero"... já desisti de um bom número de leituras, nem me dei ao trabalho de insistir, este insisti porque houve partes que fazem mesmo o meu género e tinha de tudo para ser incrível, mas não foi, não é, nem nunca vai ser, e sinto que fui aldrabada por este livro o tempo todo, aliciou-me com falsas promessas de uma boa aventura e um arrepio ou outro, aguentei uma grande seca, tão grande que durante uns tempos nem consegui paciência para ler mais livro nenhum, e no final não valeu de nada a leitura... a única parte assustadora foram as horas que aqui investi, e assim este torna-se oficialmente o livro mais detestado deste blog, e este autor a mim não me engana mais. (˚▽˚!)

👉🏻 Wook | Bertrand 👈🏻

Sem comentários:

Publicar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑