Opinião: A Rapariga que Acreditava em Milagres | Irene Butter, John D. Bidwell e Kris Holloway

Do Holocausto à Esperança
SINOPSE: A infância de Irene terminava no dia em, com a família, entrou no campo de Bergen-Belsen.
Irene tornava-se, prematuramente, responsável por cuidar dos seus pais enfermos, por tomar conta de crianças famintas, por levar roupas à sua vizinha, de Amesterdão, Anne Frank, também ela prisioneira naquele campo, e por sobreviver.
O tempo parecia interminável até ser oferecida à família uma hipótese de escapar a este tormento, o que só seria possível se estivessem saudáveis; estavam assim nas mãos do médico nazi que atestaria se assim era.
Várias semanas depois de pequenos milagres e tragédias, Irene chegava ao deserto da Argélia, onde faria a sua grande viagem pela redenção até à idade adulta, sozinha, sem o seu irmão e os pais.


 Li este livro com uma ferocidade incrível, fez-me lembrar imenso o «Diário de Anne Frank» - já agora, ela entra nesta história, pouco mas entra - pois está narrado na primeira pessoa pela perspectiva de uma criança/adolescente, e a narrativa centra-se muito nas emoções dos acontecimentos, e saber que tudo isto aconteceu mesmo e está a ser narrado por quem viveu estes acontecimentos é fascinante e arrepiante, de partir o coração... ao lermos é como entrarmos dentro dos pensamentos e sentimentos de quem estes anos negros viveu, é sentirmos que estivemos lá também...

A autora/sobrevivente, Irene "Reni" Butter tal como Anne Frank nasceu na Alemanha, aquando do crescimento nazi e ínicio de imposições aos judeis, as suas famílias fugiram para Amesterdão, viveram perto uma da outra, e Reni era amiga da melhor amiga de Anne, mas pouco lidou com Anne pessoalmente, apesar de terem vivido perto, terem amigos em comum e depois terem ido para os mesmos campos Westerbork e Bergen-Belsen...


Aprendi mais intimamente sobre outra realidade da Segunda Guerra Mundial, os campos de refugiados, neste caso o campo Jeanne d´Arc na Argélia e a participação da Cruz Vermelha na troca de prisioneiros judeus e aliados com alemães feitos prisioneiros.

Quando penso que já li e vi de tudo sobre esta guerra, vai aparecendo cada vez mais informações... é incrível as milhares de frentes que esta guerra tinha e a dimensão do poder nazi. Lamento que as pessoas tenham sido aconselhadas a não falar do assunto quando a guerra acabou, muitas por iniciativa própria, só queriam era esquecer, e compreende-se perfeitamente, mas lamento imenso quem morreu sem passar o seu testemunho... a história tem de ser respeitada e aprendida, caso contrário estaremos sempre a cometer os erros do passado, como se nota cada vez mais no nosso dia a dia, por todo o mundo... o mundo está a ficar novamente extremista, muito, muito... (╥︣﹏╥᷅)

«Se esteve lá, se respirou o ar e ouviu o silêncio dos mortos, tem o dever de dar o testemunho... para impedir que os mortos morram novamente.» Elie Wiesel
👉🏻 Wook | Bertrand 👈🏻

6 comentários:

  1. Deve ser muito interessante, estes relatos tem tanto de arrepiante como de comovente, custa imaginar aquelas crianças a passar por aquilo....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Crianças que se tornaram adultas repentinamente, muito antes do tempo... :(

      Eliminar
  2. Muito interessante, mais um livro para a minha wishlist. Gosto sempre de ler livros sobre essa época, apesar de serem livros fortes emocionalmente, mas convém conhecermos a realidade dos acontecimentos para evitarmos que algo do género volte a acontecer!

    ResponderEliminar
  3. Adorei muito interessante,
    Quero muito ler este livro, mais um para eu ler.
    Obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será sem sombra de dúvida uma boa leitura, muito intensa e historicamente importante :)

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑