Opinião: Adolfo Kaminsky: O Falsificador | Sarah Kaminsky

SINOPSE: Adolfo Kaminsky, judeu russo de nacionalidade argentina, tinha 17 anos quando foi despejado de casa, com a família, e enviado para o campo de concentração de Drancy. Os seus passaportes argentinos garantiriam à família Kaminsky a libertação deste campo, salvando-os, por uma questão de horas, da deportação para Auschwitz.
Já com a fuga de França marcada, Kaminsky é recrutado pela 6ª, o braço secreto do UGIF, onde se tornaria o mais jovem falsificador ao serviço da Resistência francesa e onde o seu trabalho garantiria salvo-conduto a milhares de judeus nos últimos anos da Segunda Guerra Mundial.
Após a tomada de Paris, Kaminsky é recrutado pelos serviços secretos franceses, que abandona aquando da Guerra da Indochina. Regressado à clandestinidade, nas décadas seguintes viria a colaborar com a resistência antifranquista, com resistente gregos contra a ditadura dos coronéis, com antissalazaristas em Portugal, com a Frente Nacional de Libertação da Argélia, com objetores de consciência norte-americanos durante a Guerra do Vietname, com vários movimentos de esquerda na América do Sul e com diversos movimentos independentistas africanos (Guiné, Guiné-Bissau, Angola e África do Sul). Kaminsky nunca aceitou dinheiro pelo seu trabalho de falsificador, recusando tornar-se um mercenário e comprometer os ideais maiores de liberdade e dignidade humana que o guiavam. Esta é a história de um verdadeiro herói.
Inclui glossário de Luísa Gabão e José Hipólito dos Santos.
Posfácio de Irene Hipólito dos Santos.

A vida de Adolfo é absolutamente fascinante... um herói das sombras, salvou um número incontável de vidas sacrificando a segurança e normalidade da sua própria, argentino, filho de pais russos, esteve no campo de contrectação em Darcy, escapou por pouco a Auschwitz, foi oficial do exército francês sem ter nacionalidade e sem ter feito o serviço militar, com 19 anos, judeu de nascimento, colaborou com grupos judaicos que impuseram a implantação do Estado de Israel, humanista e corajoso, inteligente e auspicioso, militante pacifista, herói da guerra da independência da Argélia, apenas com instrução primária, foi professor da Escola Superior de Belas Artes de Argel, não aceitava dinheiro pelas falsificações, pois queria ser um resistente e não um mercenário, queria escolher os trabalhos que aceitava e em que acreditava e não queria ser passível de corrupção.

Colaborou com imensas organizações de resistentes de diversas guerras contra a ditadura, fascismo, racismo, colonismo e opressão, por vezes colaborando com várias ao mesmo tempo, sem que umas e outras tivessem conhecimento de tal... esteve presente na sua forma de falsificador de documentos na história do navio Exodus, na primeira guerra da Indochina, em movimentos de libertação ditatorial, fascista e colonial a partir dos anos 60, como por exemplo do Brasil, Argentina, Venezuela, El Salvador, Nicarágua, Colômbia, Peru, Uruguai, Chile, México, São Domingos e Haiti, em África: Guiné-Bissau, Angola e Africa do Sul, em Portugal durante a ditadura de António de Oliveira Salazar e em Espanha, governada por Francisco Franco, guerra do Vietname, ditadura dos coronéis na Grécia, .... este homem, um único homem, ajudou - e salvou - milhares de pessoas a moldarem a nossa história!




Conheceu tantas personalidades influentes, que ele próprio é uma autêntica biblioteca de informação, conhecimento e prestígio, cuja influência chegou inclusive a Portugal e à vida de portugueses sendo que quase ninguém da sua vida sabia sequer o seu nome verdadeiro! Tudo numa narrativa romanceada fluente e carregada de sentimento e emoção, escrito na primeira pessoa como se estivesse Adolfo estivesse a partilhar as suas memórias directamente connosco, numa espécie de entrevista entre o leitor e o entrevistado, ficamos com a sensação que o conhecemos toda a vida.... esta leitura acelera o coração ainda mais quando sabemos que é a história de vida de alguém que ainda cá está e que a transmitiu pessoalmente, nada mais nada menos do que à sua filha, o que torna esta narrativa tão cativante, profunda e fraterna...

Que livro fascinante, que homem fabuloso! Houvesse mais como ele no mundo...

👉🏻 Wook | Bertrand 👈🏻

Sem comentários:

Publicar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑