Opinião: O Rouxinol | Kristin Hannah

No amor descobrimos quem queremos ser. Na guerra descobrimos quem somos.
SINOPSE: Na tranquila vila de Carriveau, Vianne despede-se do marido, Antoine, que parte para a frente da batalha. Ela não acredita que os nazis vão invadir a França… mas é isso mesmo que fazem, em batalhões de soldados em marcha, em caravanas de camiões e tanques, em aviões que enchem os céus e largam as suas bombas por cima dos inocentes. Quando um capitão alemão reclama a casa de Vianne, ela e a filha passam a ter de viver com o inimigo, sob risco de virem a perder tudo o que têm. Sem comida, dinheiro ou esperança, e à medida que a escalada de perigo as cerca cada vez mais, é obrigada a tomar decisões impossíveis, uma atrás da outra, de forma a manter a família viva. Isabelle, a irmã de Vianne, é uma rebelde de dezoito anos, que procura um objetivo de vida com toda a paixão e ousadia da juventude.
Enquanto milhares de parisienses marcham para os horrores desconhecidos da guerra, ela conhece Gäetan, um partisan convicto de que a França é capaz de derrotar os nazis a partir do interior. Isabelle apaixona-se como só acontece aos jovens… perdidamente. Mas quando ele a trai, ela junta-se à Resistência e nunca olha para trás, arriscando vezes sem conta a própria vida para salvar a dos outros. Com coragem, graça e uma grande humanidade, a autora best-seller Kristin Hannah capta na perfeição o panorama épico da Segunda Guerra Mundial e faz incidir o seu foco numa parte íntima da história que raramente é vista: a guerra das mulheres.
O Rouxinol narra a história de duas irmãs separadas pelos anos e pela experiência, pelos ideais, pela paixão e pelas circunstâncias, cada uma seguindo o seu próprio caminho arriscado em busca da sobrevivência, do amor e da liberdade numa França ocupada pelos alemães e arrasada pela guerra. Um romance muito belo e comovente que celebra a resistência do espírito humano e em particular no feminino. Um romance de uma vida, para todos.


Estou cada vez mais fascinada com as histórias de homens e mulheres que por este mundo fora fizeram parte da resistência contra o nazismo. Tantos heróis por descobrir, muitos dos quais infelizmente nunca vamos ouvir falar, pois o seu paradeiro e participação estão perdidos na história, mas não tenho dúvidas de que se não fossem estes cidadãos comuns a arriscar a sua vida e a dos seus ao fazer parte da resistência, homens e mulheres, de todos os géneros e classes sociais, a sabotarem os planos nazis, provavelmente os nazis teriam ganho a guerra, e que seria de nós agora?

Tenho um fascínio acrescido especialmente sobre as lutas da resistência nos países menos falados e especialmente países esses ocupados pelas tropas alemãs, sendo necessário uma coragem desmedida e absolutamente arrebatadora para fazer parte da resistência debaixo do nariz das tropas alemães e das SS, estando eles em todo o lado e pior! Os colaboradores... tenho mais nojo e raiva dos colaboradores, traidores da própria pátria, escória nojenta que denunciavam amigos, família e qualquer pessoa para assim terem favores dos nazis do que dos nazis em si!

E fico ainda mais fascinada com as histórias da resistência por parte de mulheres, que arriscaram a sua vida  e muito mais, sem nunca esperar nada em troca, muitas perderam muito para não ganhar absolutamente nada, em defesa da sua pátria... e neste livro acompanhamos algumas histórias, especialmente da Isabelle, que foi a personagem de que mais gostei, apesar de este livro se focar mais nos dramas de vida da egoísta e cobarde Vianne, personagem que só fui tolerando conforme vai evoluindo, mas também no drama da ocupação nazi em França, acontecimentos históricos verídicos e uma narrativa intensa e fluída sobre o ambiente de terror vivido pelos franceses impotentes, a fome, o desespero, e uma amostra do que era viver com nazis que ocupavam casas habitadas para se aquartelarem, e os cidadãos tinham de escolher entre perder a sua casa e os seus bens ou ter de ficar a viver com eles, sendo que  muitas vezes não tinham outra escolha...

Intensa, crua, sem filtros, é uma leitura que se lê com muita emoção e fica na memória.


👉🏻 Wook | Bertrand 👈🏻

Sem comentários:

Publicar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑