Opinião: A Mais Preciosa Mercadoria | Jean-Claude Grumberg

A história de um bebé que não chegou a Auschwitz
SINOPSE: Era uma vez um casal de lenhadores muito pobres que vivia numa floresta, por onde passava um comboio de mercadorias. Como estavam em guerra e era inverno, não tinham quase nada para comer. Por isso, a lenhadora sonhava que um dia alguém lhe atiraria uma coisa boa e deliciosa do comboio. Os lenhadores não tinham filhos, o que para ele era um alívio mas, para ela, um grande desgosto.
Era uma vez um casal de judeus que viajava num comboio com dois bebés praticamente recém-nascidos. O pai sabia que não iam para um lugar nada bonito e, ao atravessar a floresta, teve uma ideia bastante insensata…
Vendido em mais de dez países, finalista de uma série de prémios literários, escolhido pelo realizador Michel Hazanavicius para ser em breve um filme de animação, A Mais Preciosa Mercadoria é uma fábula sobre Auschwitz que se inspira num episódio real e não cessa de perturbar e comover leitores em todo o mundo, sobretudo por ter essa rara qualidade de poder ser lida por pessoas de todas as idades. Em França, onde foi originalmente publicado, já se imprimiram mais de 90 000 exemplares.


Este livro é o livro ideal para quem quer ler sobre a temática holocausto, mas sem entrar nos pormenores mais mórbidos e desunamos, aqueles que causam pesadelos e dão volta ao estômago... está escrito em forma de conto, com um embalo lírico, e por esse motivo pode ser lido por todas as idades, pois mesmo as partes mais violentas são descritas em forma de metafórica, no entanto está escrito de uma forma tão profunda e sentida que eu li, na hora e meia que levei a ler, sempre com o coração como que inflamado...

Está aqui uma pureza de sentimentos fascinante, as emoções dos personagens passam a ser as nossas, e quem nunca leu nem viu nenhum filme que aborde esta temática, fica com uma ideia bem definida do que aconteceu, tanto o nível sentimental dos caçadores dos "sem-coração", como especialmente dos chamados "sem coração"...

No final do livro, há um pequeno "ataque", crítica social por parte do autor, para com aqueles que dizem que o holocausto nunca aconteceu...

Este tipo de livros custa a ler, mas ler é uma homenagem aos que viveram estes tempos, e uma forma de nos armarmos de cultura, pois a falta de cultura e conhecimento alimenta a ignorância e a intolerância, torna-nos marionetas nas mãos de quem quer destruir o mundo...

👉🏻 Wook | Bertrand 👈🏻

Sem comentários:

Publicar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑