Opinião: O Fabricante de Bonecas de Cracóvia | R. M. Romero

O poder do amor e do instinto de sobrevivência, vivido de um modo fantasioso, até nos tempos mais sombrios. Uma alusão a acontecimentos reais ocorridos na Segunda Guerra Mundial
Há guerra.
Há dor.
Mas há magia e há esperança.
SINOPSE: Cracóvia, Polónia, 1939. Por magia, uma boneca chamada Karolina adquire vida numa loja de brinquedos e torna -se amiga do amável e discreto fabricante de bonecas, que é também o proprietário da loja.
Quando a ocupação nazi se abate sobre a cidade, Karolina e o Fabricante de Bonecas têm de recorrer à magia para salvar, custe o que custar, os seus amigos judeus dos perigos iminentes que pairam sobre eles.
Reunindo uma atmosfera de magia, história, tradições e cultura local, esta impressionante narrativa fala -nos sobre como encontrar esperança e amizade nos lugares mais tenebrosos.


Este é um dos livros mais metaforicamente encantadores que já li, mesmo tendo a premissa toda em volta da Segunda Guerra Mundial, e de ser bastante dramática, intensa e com partes algo violentas, é o livro ideal para os mais jovens iniciarem as suas leituras sobre esta negra passagem da nossa história, pois foca os pontos mais violentos e descrições de guerra no ponto de vista do mundo das bonecas, fazendo assim uma transposição algo fantasiosa, mas no entanto realista do que era viver naqueles tempos negros...

Achei brilhante e fascinante a forma como o autor conseguiu captar a essência da guerra e transformar tudo num conto encantado, com personagens mágicas, essencialmente bonecos e bonecas, de trapos, de papel, de porcelana, soldadinhos, etc, que foram outrora bonecos de crianças humanos, humanos esses que cresceram e deixaram de brincar com eles e então os bonecos voltaram para o seu reino, sendo os maus da fita desse reino encantada ratazanas maldosas que invadem o reino das bonecas trazendo consigo a guerra, a injustiça, a morte e o sofrimento...  tal como está a acontecer no reino humano, neste caso, em Cracóvia, para onde uma das bonecas do reino encantado, Karolina, é convocada magicamente - sem querer - para o reino dos humanos por um fabricante de bonecas, ex-soldado atormentado pela Primeira Guerra Mundial, e agora a atravessar uma segunda...
Tanto no reino mágico das bonecas como no reino dos humanos vamos conviver com imensas personagens, muito ricas e fascinantes, e apesar desta narrativa se ler com um sentimento nostálgico, mágico e fantasioso, tem a sua dose de drama, história e crítica social, e homenageia de uma forma muito respeitosa e realista esta parte tão negra da nossa história, sendo portanto um livro que tanto dá para os mais jovens como para os adultos, pois a parte da história passada no reino humano é bastante séria e realista e até chocante, e a parte passado no reino mágico das bonecas uma incrível metáfora introspectiva!

Quem me dera que houvesse livros juvenis assim no meu "tempo"...

👉🏻 Wook | Bertrand 👈🏻

Sem comentários:

Publicar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑