Opinião: As Jóias de Tessa Kent | Judith Krantz

SINOPSE: Tessa Kent tem catorze anos quando dá à luz uma bebé. A pequena Maggie ameaça ser um obstáculo à sua ambição de se tornar atriz e é considerada uma afronta pelos seus pais, católicos devotos. Mas serão estes a evitar o escândalo, ao aceitarem criar Maggie como se fosse filha deles. Bela e talentosa, Tessa fica livre e inicia então um meteórico percurso rumo ao estrelato.
Enquanto isso, Maggie vai crescendo, sempre ansiosa pelas raras visitas da glamorosa irmã. A pequena vai sofrer um duplo desgosto quando - após a morte inesperada dos pais num acidente de carro - Tessa a entrega a um parente afastado. Mas o pior golpe é desferido no dia em celebra dezoito anos e recebe uma carta que revela toda a verdade. Maggie decide renegar Tessa para sempre.
Cinco anos depois, Tessa está desesperada. Não suporta viver sem a filha. Só há uma coisa a fazer: uma vez que Maggie trabalha na leiloeira Scott & Scott, a fabulosa atriz decide leiloar a sua valiosa coleção de joias. A única condição? Terá de ser Maggie a trabalhar com ela…
Com o glamour de Hollywood e a elegância da elite nova-iorquina como pano de fundo, As Joias de Tessa Kent conta-nos a história de duas mulheres unidas pelo sangue e separadas pela ambição. Um romance prodigioso.

Gostam de drama? De um bom drama bem dramático carregado de dramatismo? Especialmente drama familiar? Bem, eu adoro drama, mas este foi o livro mais deliciosamente dramático que já li na vida! Sendo que para mim a rainha do drama - histórico - é a Lesley Pearse e esse lugar é vitalício, mas no que se refere a drama familiar neste momento a Judith Krantz está em primeiro!

Outra vertente do livro de que gostei e raramente leio  livros neste contexto, é a vida de Hollywood e as suas personalidades - reais - que aparecem no livro, a vida dos actores, do staff, as festas, o glamour, segredos, mentiras, revelações... bem... drama, drama, drama!

No entanto, além de parte da história se focar no que nos parece ser inatingível, a fama e fortuna, foca-se muito também numa realidade mais próxima e comum, na solidão, lutar pela vida, aproveitarmos todos os momentos, vivermos o melhor que pudermos, sem nos deixarmos afectar por mesquinhices que nos privavam de viver com plenitude, descobrir quem somos, fanatismo religioso, drama e gravidez na adolescência, os grandes amores da nossa vida, e o que é realmente importante na vida, pois há coisas que o dinheiro não compra, e são essas as coisas mais importantes... também adorei ler na perspectiva de quem trabalha no mundo dos leilões, que por acaso é um mundo que me fascina!

Está aqui uma história bonita, muito bem escrita, carregada de drama, que se lê de uma assentada, e nos absorve na sua narrativa, sendo que me fez esquecer dos meus próprios dramas enquanto a leitura durou, tal foi a forma que me cativou!

Sem comentários:

Enviar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑