Opinião: Até Sempre, Meu Amor | Lesley Pearse

Dois mundos opostos. Uma escolha devastadora. Um destino traçado sobre lágrimas.
SINOPSE: Morena e de sorriso cativante, Ellie é uma jovem doce e generosa. As suas origens humildes são denunciadas apenas pelo sotaque pois a sua graciosidade e elegância são naturais. O teatro fascina-a desde sempre.
Bonnie é completamente diferente. Dona de uma beleza estonteante, com longos cabelos loiros e olhos de um azul intenso, é mimada e egoísta. Nada nem ninguém, decidiu cedo na vida, a irá impedir de realizar os seus sonhos.
Os caminhos de ambas cruzam-se quando, após terem sido seduzidas por dois aviadores americanos no final da II Guerra Mundial, resolvem unir os seus talentos e lutar por uma carreira em palco. São mulheres de mundos opostos, mas estão irremediavelmente unidas pelo mais terrível dos segredos…
Com a Londres do pós-guerra como pano de fundo, Até Sempre, Meu Amor pinta um retrato do mundo glamoroso e implacável do teatro. A história destas jovens fala-nos de sacrifício e ambição, mas sobretudo de uma amizade capaz de resistir a todos os obstáculos.


Antes de mais, para quem nunca leu Lesley Pearse: Não se deixem enganar pelas capas todas bonitinhas, títulos sugestivamente lamechas e saquinhos "pipis" onde os livros vêm acomodados, dando a entender que se tratam de livros de romance carregado de lamechismo e "lambices" (como diz a minha avó), nada disso! Os livros desta autora, a maior parte deles, são históricos, passados na época vitoriana, na primeira ou segunda guerra mundial, um par deles contemporâneos sobre temas muito agressivos e actuais, como é o caso de pedofilia, violência doméstica, raptos, assassinatos, suicidos, bem... exagerando um bocadinho, quase se pode dizer que as partes mais lamechas dos livros de Lesley são as violações! Ok, estou a exagerar um bocado, existe algum espaço para romance nos livros da Lesley, mas normalmente quando o há, é um romance colocado em segundo plano, de facto, são o tipo de romance que eu mais aprecio, bonito, elegante, sóbrio, sem roçar o lamechas, a porção exacta para chegar a fazer suspirar, q.b,   ... 

São livros muitíssimo dramáticos, de leitura pesada, com várias personagens envolvidas, muitas histórias de vida, normalmente acompanhamos as personagens principais desde a sua infância, por vezes desde o seu nascimento, e depois ao longo da sua vida, e são, acima de tudo, os livros mais fascinantes e fáceis de ler que existem! Já li todos os livros publicados em Portugal até à data, e apesar de gostar mais de uns que de outros, naturalmente, nunca fico mal servida com Lesley Pearse, lê-se num ápice, como se estivesse perdida no deserto, a morrer de sede, e bebo os livros dela sofregamente como se de água se tratasse.

Este é o maior "calhamaço" de Lesley até agora, e que li em somente em dois dias.... nem quis saber de comer nem de dormir! Como referi acima, apesar de já ter lido todos os livros de Lesley publicados em Portugal até agora, e todos se lerem muito bem, ultimamente os mais contemporâneos dela não me prendem como os vitorianos fazem ou a saga Belle fez.... Gosto muito, mas sinto que as personagens femininas contemporâneas dela perdem aquela essência brutal que eu tanto gosto, são personalidades pouco vincadas e até algo pedantes, ... sendo que nalguns desses livros tive mais apego por personagens secundárias do que pelas principais, no entanto, as histórias em si e os temas abordados, são fascinantes, como sempre.

Este livro (passado maioritariamente na época da segunda guerra, em Inglaterra) prendeu-me totalmente, ao tempo que não mergulhava desta maneira num livro, acompanhando duas personagens completamente diferentes, que se completam de uma forma algo tóxica, com imensas personagens secundárias a enriquecer a história, a própria história destes acontecimentos e as vidas afectadas por eles, no antes, durante e pós-guerra, acompanhamos duas personagens femininas desde crianças à idade adulta... este livro é também a definição do que é andar em más companhias, caramba! Nunca pensei desprezar tanto uma das personagens principais criadas por Lesley, mas aqui temos um exemplo, em forma de Bonnie... alturas houve em que pensei que talvez acabasse por gostar dela, de alguma forma, mas não... no entanto, adorei a personagem Ellie, entre outras que aparecem neste livro e a forma como as suas vidas se cruzam e envolvem de uma maneira fascinante, deixando-nos a pensar nas formas misteriosas com que o destino se diverte com as vidas alheias....

Com pormenores fabulosos, uma riqueza de escrita como só a Lesley consegue, amei! 


Sem comentários:

Enviar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑