Opinião: Reencontro no Céu | Mitch Albom

O fim é sempre um início.
SINOPSE: Eddie tinha 83 anos e muito mau feitio. O que não o impediu de sacrificar a sua vida para salvar uma menina.
Annie nunca mais foi a mesma desde esse dia. O acidente quase a matou, e embora os ferimentos tenham sarado, as cicatrizes permaneceram para sempre. Só quando reencontra Paulo, um amor de infância, é que a felicidade parece estar finalmente ao seu alcance.
Mas o Destino tem outros planos para ela… planos que incluem novamente Eddie. O velhote rezingão vai ajudá-la a compreender o significado da sua vida na Terra e a aceitar os seus erros, pois é através deles que se aprendem as maiores lições. E vai mostrar-lhe também que, por mais insignificante que ela se julgasse, a sua existência era, afinal, de uma importância tremenda.
Belo e tocante, Reencontro No Céu vem complementar As Cinco Pessoas que Encontramos no Céu na perfeição. Trata--se de uma profunda reflexão sobre a vida, plena de esperança e sabedoria.
A tão aguardada sequela de AS CINCO PESSOAS QUE ENCONTRAMOS NO CÉU…

Apesar de eu não ter lido os anteriores livros do autor, apesar de já estar de olho neles há bastante tempo, este livro lê-se bem individualmente, a história deste livro é da Annie, e das pessoas que fizeram parte da sua vida, de alguma forma, por  um longo tempo, por breves instantes, directa ou indirectamente.

É uma história muito dramática, a qual se vai desvendando conforme se avança na história, por capítulos, tipo "flashbacks", uma sucessão do passado e do presente, e como tudo se interliga, como tudo se completa, como tudo se justifica...

Introspectivo, porque nos faz pensar na nossa própria vida, em quem nos rodeia, e no que realmente é importante, no acto de viver... saber viver... e como quem nos rodeia influência a nossa existência, e vice-versa...

É um pequeno livro que se lê muito facilmente, de forma simples e fluída, li num par de horas, mas com muito drama e intensidade, vi-me completamente agarrada às páginas deste livro, à história de Annie e às histórias das personagens a ela ligada, e só descansei quando terminei a leitura e compreendi o seu significado.

Não sou uma pessoa religiosa, apesar de ser apreciadora de teologia, e esta teoria tão explorada e tida como certa: que no céu, e cada um tem o seu céu especial, encontramos as pessoas que mais amámos e mais nos marcaram... será verdade? Será que encontramos quem esperamos encontrar, ou encontramos pessoas que nem sabíamos que tinham estado presentes na nossa vida, mas de alguma forma a afectaram ou foram afectada por ela?

Será que os nossos erros são puros erros, ou jogadas do destino? A importância do perdão, especialmente aquele que devemos a nós próprios...

Leitura intensa, dramática e interessante, gostei bastante.


26 comentários:

  1. Interessante o tema, a vida não tem caminhos já traçados, mas trilhos, bem sempre fáceis

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito de ler a sinopse do livro e mais ainda a opinião. Estou muito tenteda a ler este livro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi a minha estreia com este autor, e os outros dele já estão na mira, tem uma escrita muito fácil de ler com muito drama e interesse, gostei :D

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Fico satisfeita em saber, depois adorava ler a opinião aqui ;)

      Eliminar
  4. Um livro que está na lista ��

    ResponderEliminar
  5. Uma sinopse interessante, fiquei curiosa em relação a este livro!

    ResponderEliminar
  6. Sem dúvida que será uma leitura intensa, mas interessante

    ResponderEliminar
  7. Gostei bastante da sinopse, principalmente quando fala num velho rezingão (lembro-me logo de Ove, um outro velhote de um outro livro que eu adorei e que ficará sempre no meu coração...), mas depois de ler também a tua opinião, fiquei de pé atrás... porquê? Precisamente porque não sou religiosa e fujo de tudo o que tenha a ver com a temática (motivos muito pessoais)... De qualquer modo, confio na tua opinião e aposto que será um livro que irá agradar a muitas pessoas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ana!! :D

      Acho que podes confiar na minha opinião, creio que já dei as minhas provas :P e como deves saber, também não sou adepta de nada religioso, fanatismo então, é de fugir, mas neste caso não se sente nada desse meio, é mesmo só a questão do "céu" tal como todo o mundo o conhece, chegamos ao céu, cada um tem o seu céu "particular", estamos juntos daqueles que gostamos... é só mesmo isso, de resto todo o livro é mais vocacionado para a vida dos que cá estão, dos que partiram, e a forma como as suas vidas se interligam, com muito drama do bom, aquele que eu gosto :P

      Obrigada pelo voto de confiança :*

      Eliminar
  8. Deve ser interessante, embora não seja muito o meu estilo de leitura 😉

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não faz bem o meu, mas sai da minha zona de conforto, arrisquei e compensou, é bem dramático e introspectivo, gostei muito! :D

      Eliminar
  9. Pela sinopse deu-me vontade de ler. Compreender o significado da vida e aceitar os erros é sempre um assunto útil de ler-se.

    ResponderEliminar
  10. Um livro que estara certamente na minha mesinha de cabeceira para este verao.

    ResponderEliminar
  11. Fique com vontade de saber mais e mais e inclui este livro nas minhas leituras de verão.

    ResponderEliminar
  12. Li AS CINCO PESSOAS QUE ENCONTRAMOS NO CÉU e tornou-se um dos meus livros preferidos! Não sabia deste livro fiquei muito curiosa!

    ResponderEliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑