Opinião: Agridoce | Colleen McCullough

SINOPSE: No seu primeiro romance épico desde Pássaros Feridos, Colleen McCullough narra a apaixonante história de dois pares de gémeas, tendo como cenário a Austrália dos anos 20 e 30. Todas elas se formam em enfermagem, mas cada uma tem as suas próprias ambições. As quatro irmãs Latimer não podiam ser mais próximas, mas cada uma delas tem os seus próprios sonhos: Edda quer ser médica, Tufts quer organizar tudo, a Grace ninguém pode dizer que caminho deve seguir e Kitty quer ser conhecida por outra coisa que não a sua beleza. São famosas na Nova Gales do Sul pela sua beleza e ambição, bem como pelo seu espírito, mas, à medida que se aproximam da maturidade, as perspetivas limitadas da vida que as espera é desmoralizante. Decidem inscrever-se todas juntas numa formação em enfermagem, uma nova opção para as mulheres que até então se tinham visto limitadas ao papel de esposas e mães. As irmãs Latimer irão conhecer novas pessoas e encontrar desafios que em muito contribuirão para o seu amadurecimento e independência. Conhecerão homens de todos os quadrantes sociais, agricultores, colegas no hospital e até homens com cargos públicos e políticos, e cada uma das irmãs terá de avaliar as suas decisões e aquilo que é para si mais importante. O resultado é por vezes feliz, outras arrasador, mas sempre… agridoce.
Esta foi a minha estreia com esta autora, de quem eu já tinha ouvido falar bem, e foi uma boa estreia, sem dúvida que quando surgir a oportunidade de ler outro romance da autora, irei fazê-lo, e pelo que eu li ela tem alguns verdadeiramente inesquecíveis... esta escrita fez-me lembrar um pouco de Lesley Pearse e um pouco mais de Sveva Casati Modignani, e um pouco ainda maior da própria autora que tem uma escrita bem vincada e pessoal, com muito drama familiar, e drama dentro de drama, e histórias dentro de histórias dentro de micro-história, em que todas se interligam numa simplicidade complexa fascinante e... dramática.... tal como eu gosto!

Os anos 20/30 são fascinantes para mim, e eu adoro ler livros destes anos, especialmente o que as mulheres passavam nesses tempos, só por serem mulheres... li algures um dia destes num romance histórico que as mulheres já foram consideradas seres inferiores sem alma!! E tendo em conta toda a riqueza de cultos femininos que havia antes de o cristianismo ser imposto mundialmente, as Deusas, as Profetizas, Deusa Mãe, Oráculo de Delfos, etc, etc... a mulher passou de venerada a escória, e só nos tempos de hoje estamos a começar e ver algumas mudanças, e mesmo assim a luta continua...

Nesta história, seguimos a vida de dois pares de gémeas, mesmo pai, mães diferentes... um conceito original e interessante cada uma tem a sua personalidade, bastante distintas, e vamos acompanhando as suas vidas e personalidades, que se vão moldando e evoluindo conforme os anos vão passando... todas elas querem ir para o curso de enfermagem, juntas e assim provarem o que valem... quem gosta daquelas séries de medicina e enfermagem, urgências e mais dentro desse género, vai apreciar bastante esta leitura, narra muito bem a vida, o dia-a-dia dos estudos daqueles tempos de enfermagem, e os dramas do staff e dos doentes, e também é uma leitura fascinante pela narrativa histórica, a crise económica / Grande Depressão Pós-Guerra na Austrália, a evolução dos tempos, ... o agridoce com que a nossa vida é temperada...

Um livro que se lê com uma facilidade incrível, repleto de história, drama e acontecimentos interessantes e envolventes, com personagens que vamos amar e odiar, uma narrativa intensa e carregada de sentimento.


17 comentários:

  1. Também já li tantas críticas positivas sobre esta autora e, apesar de ter vários livros dela cá em casa, ainda não surgiu a "oportunidade" (= vontade) de a ler... são tantos livros e com as novidades perdemos, talvez, relíquias de outros livros que são preteridos em favor destes que, muitas vezes, tanto nos decepcionam... É bom que sejamos de vez em quando relembradas ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, sem dúvida, quantas vezes já me aconteceu ir com expectativas elevadas de determinada autora e depois chegar lá e sentir que não me aqueceu nem arrefeceu, é algo mesmo muito pessoal, pois as histórias tocam de forma diferente a cada um de nós, apesar de haver histórias muito específicas que nos tocam a todos, mas pelo menos no contexto de romance histórico desta época é muito bom, e tem uma escrita/narrativa muito fácil de ler :D

      Eliminar
  2. Ora aqui está um livro que tenho muita curiosidade, ando há imenso tempo para comprar. Existe qualquer coisa nele que me puxa...acho que vai ser desta!!!!!
    ������

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando um livro nos "puxa" assim, temos de ir ao seu chamamento!! :P

      Eliminar
  3. Fiquei tenteda a ler este livro, nunca li nada da autora

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi a minha estreia e gostei bastante, bom para quem gosta de Lesley Pearse e Sveva Casati ou Deborah Smith :)

      Eliminar
  4. Gostava de conhecer muito de conhecer esta sutora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu conheci por acaso, já tinha lido boas críticas e andava de olho, então um dia numa viagem que ia fazer vi que me tinha esquecido do livro em casa, corri para a livraria mais próxima para comprar um de bolso (por ser mais leve e barato) e estava lá este em promoção, então foi mesmo a calhar! :P

      Eliminar
  5. Nunca li nada desta autora mas já tenho livro debaixo de olho à muito tempo...Se calhar é desta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa!! :D Também já nadava na minha lista há muito tempo, acabei por o adquirir por puro acaso, sem estar a contar, para uma viagem (pois esqueci-me do meu livro da altura em casa), e que bela companhia de viagem foi! :D

      Eliminar
  6. Adoro ler romances, mas não conheço esta autora. ..uma próxima romancista a ir para a minha coleção de romances 😉

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente, fico feliz em saber, lê-se muito bem, e ainda tem a vertente histórica que é fascinante :D

      Eliminar
  7. Tenho alguns livros da Colleen McCullough. É uma autora conceituada e com escrita fluente, no meu entender.
    Este livro especificamente, Agridoce, está na minha lista de espera.
    Mas são tantos os livros, que há sempre alguns que vão ficando para trás.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, é esse o problema recorrente do leitor, haver sempre livros que acabam por ficar para trás, pois são mesmo muito, quase infinitos, o que é ao mesmo tempo um sonho e um pesadelo... ^^"

      Eliminar
  8. Olá. Por acaso comecei este livro esta semana e as minhas expectativas são elevadas pois já li Pássaros Feridos e foi absolutamente inesquecível! Li também A Independência de uma Mulher e adorei! O Toque de Midas é igualmente um livro muito afamado mas ainda não tive oportunidade de ler. Alguém por aqui já leu?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não li nenhum desses dela, mas estou muito curiosa com o "Pássaros Feridos" e "A Independência de uma Mulher", já ouvi falar muito bem, parecem ser o meu tipo de livros! :D

      Eliminar
  9. Sim, são muito bons! Ontem comprei "Não Matarás" da Júlia Navarro, outra escritora fabulosa! Aconselho dela "Diz me quem sou" e " Dispara que já estou Morto" :) Tenho mais uns quantos dela mas ainda não tive tempo de ler! São tantos! E compro mais do que consigo ler :)

    ResponderEliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑