20 de Março – Dia Mundial Sem Carne

Iniciativa lançada nos EUA em 1985 pela FARM (Farm Animal Reform Movement), o Dia Mundial Sem Carne é actualmente uma das maiores campanhas de sensibilização à dieta vegetariana realizada a nível mundial.
Neste dia, as pessoas são convidadas a fazer uma alimentação alternativa, à base de vegetais e frutas e sem a ingestão de qualquer tipo de carne ou peixe. 
Celebra a chegada da Primavera de uma forma diferente!

Vantagens de uma alimentação sem carne:
  • Diminui o colesterol, reduzindo assim o risco de desenvolver doenças cardíacas, como um ataque cardíaco ou aterosclerose;
  • Ajuda na prevenção do cancro, diabetes, obesidade e outras doenças crónicas;
  • Evita que os animais sejam capturados, enclausurados, torturados, drogados e abatidos de forma agonizante.
  • Preserva as fontes de produção de alimentos e água utilizadas na alimentação dos animais, permitindo assim alimentar a fome mundial;
  • Diminui a poluição gerada pela utilização de pesticidas e adubos e libertação de gás metano (produzido pela fermentação do adubo orgânico) e gás de amónia (produzido pelo excremento dos animais);
  • Aumenta o nosso nível de energia, tornamo-nos então mais felizes e saudáveis.

O que se pode fazer neste dia:
  • Convidar a família ou amigos para irem a um restaurante vegetariano;
  • Levar uns petiscos vegetarianos para o trabalho ou para a escola, para partilhares com os teus colegas (vê as receitas do Centro);
  • Distribuir folhetos do Centro Vegetariano (podes descarregar aqui);
  • Experimentar uma receita vegetariana.


O Centro Vegetariano sugere, por exemplo: 

Arroz com feijão e cogumelos
Ingredientes (4 pessoas):
  • 1 chávena de arroz branco
  • 1 cenoura
  • 250g de feijão vermelho (pré-cozido)
  • 250g de cogumelos laminados
  • 1 cebola média
  • 6 dentes de alho
  • 2 folhas de louro
  • 2 tomate maduros ou polpa de tomate
  • azeite q.b
  • sal q.b
  • 3 chávenas de água
Preparação:
Num tacho refoga no azeite a cebola e os alhos. Junta o tomate picado e a cenoura às rodelas. Deixa refogar um pouco mais e junta 3 chávenas de água. Quando a água estiver a ferver junta o arroz e deixa cozer cerca de 10 minutos. Junta o feijão e os cogumelos. Junta o louro e um pouco de sal e deixa cozinhar até o arroz estar cozido.
Serve acompanhado de uma salada colorida.

Espetadas de seitan e legumes 
Ingredientes (4 pessoas):
  • 350g de seitan 
  • 1 cenoura 
  • 1 pimento vermelho 
  • 1 pimento verde 
  • 1 cebola 
  • 1 curgete 
  • 2 dentes de alho 
  • 2 folhas de louro 
  • molho de soja q.b 
  • sumo de limão q.b 
  • sal q.b 
  • azeite q.b 
Preparação:
Corta o seitan em cubos de tamanho médio e coloca-os a marinar com o alho, o louro, sal, o sumo de limão, o molho de soja e um fio de azeite. Junta à marinada a cenoura e a curgete às rodelas grossas e os pimentos e cebola em pedaços. 
Algumas horas depois coloca os pedaços de seitan alternados com os legumes em paus de espetada e leva a grelhar. 
Acompanha com arroz integral ou batata assada e uma salada. 
Referências:
http://www.meatout.org/ 
http://www.journee-sans-viande.info/

Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço

2 comentários:

  1. Boa tarde! Um excelente artigo e que acordou os demónios adormecidos no meu inconsciente pois como carne, mas atormento-me sempre com a culpa de estar a contribuir para o sacrifício desnecessário de um ser vivo, além do impacto sobre o ambiente. Durante um ano, tentei ser vegetariana, mas não fui perfeita pois consumia lacticínios e derivados, ovos e, além disso, cedi à tentação de comer carne e peixe umas 6 ou 8 vezes. Ainda assim, foram notórios os efeitos na minha saúde que nunca esteve tão estável como nesse ano. A minha pele também mostrou uma suavidade e brilho excepcionais. Contudo, a falta de determinação e rotinas desequilibradas reconduziram-me aos nefastos hábitos anteriores, mas continuo com o sonho de muito brevemente dar um novo e definitivo impulso a um regime vegetariano que me faça sentir bem com o meu corpo e com a minha consciência.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Marta :D

      Muito obrigada pelo seu comentário e partilha de testemunho, como eu a compreendo, eu andei uns dois anos a mentalizar-me que um dia tudo iria mudar de vez, lia livros, ia a eventos, mas lá está, a vida, os hábitos, a falta de tempo, paciência e motivação para aprendermos a comer novamente, a tornar a nossa nova alimentação equilibrada, a desconfiança pelo que é dito pelas notícias, tudo... então, passei a consumir quase exclusivamente carne de aves, mesmo assim nunca andei bem, mesmo a nível de saúde e tudo, e agora que finalmente meti na cabeça largar de vez, algum dia tinha de ser o dia e esta questão das alterações climatéricas e da poluição agro-pecuária foi demais para mim, já juntando às condições de não-vida dos animais abatidos, agora foi de vez... não está a ser propriamente fácil no que à facilidade de obter os ingredientes certos diz respeito (cidade pequena), mas já se nota a diferença, sinto-me muito mais leve e aliviada, sinto-me mais em sintonia comigo mesma, e andar todos os dias a descobrir receitas novas e a colocar em prática é uma aventura e divertido... :D

      Claro está que há aqueles dias, que com a vida, o trabalho, o cansaço não tenho paciência, então vou para o que eu estava mais habituada, sopas, cereais, panquecas de aveia e banana, e até mesmo refeições como a bolonhesa, tal e qual como fazia, menos com a carne, que substituo por soja, seitan ou tofu :D

      Tal como tudo, é uma questão de hábito e re-educação, até se tornar natural, e a variedade e quantidade de receitas e alimentos maravilhosos e cheios de cor é incrível!! :O

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑