Opinião Filme: Extremamente Alto, Incrivelmente Perto

124 Minutos  •  2012  •  USA  •  Extremely Loud, Incredible Close
SINOPSE: Adaptado a partir do aclamado bestseller da autoria de Jonathan Safran Foer, Extremamente Alto, Incrivelmente Perto é uma história que se desenrola dentro da mente de Oskar Schell, um inteligente menino de onze anos de Nova Iorque, que ao descobrir uma chave nos pertences do seu pai que morreu nos trágicos acontecimentos de 11 de Setembro no World Trade Center, se lança numa busca urgente pela fechadura que a chave poderá abrir.
A viagem de Oskar leva-o um pouco por toda a cidade, onde ele se cruza com todo o tipo de pessoas – sobreviventes à sua própria maneira – que o ajudam a descobrir ligações com o seu pai, preservando a conexão com o homem que ajudou Oskar a confrontar os seus medos de um imenso mundo, barulhento e perigoso, à sua volta.

Este é um dos filmes mais incrivelmente intensos e introspectivos que eu já vi, é um filme para ver e reflectir, para pensarmos no que estamos a ver, na vida, na nossa vida, na vida daqueles à nossa volta, na vida em geral...

Oskar, um ano depois de perder o pai no 11 de Setembro, encontra uma chave escondida no armário do pai, e passa a ficar obcecado em descobrir o que aquela chave abre... e ao partir à descoberta, acaba por se tornar um coleccionador de historias, de vidas, é incrível... é incrível o que este rapaz faz para encontrar a fechadura para aquela chave... e é incrível as pessoas que vai encontrar...

Eu não sou pessoa de chorar, mas só quem for extremamente insensível, na minha opinião, não se vai emocionar pelo menos uma vez a ver este filme, eu emocionei-me um par de vezes, uma das vezes foi uma lágrima teimosa que escorreu pelo canto do olho sem permissão, porque este filme, esta história, estas histórias, é tudo extremamente emotivo... no título temos a palavra extremamente e incrivelmente, e são duas frases que descrevem bem o filme, é incrivelmente fascinante, e extremamente emotivo...

TRAILER

Daqueles filme que acabamos de ver, se o virmos com atenção, e com o coração, e terminamos com a sensação de estarmos completos, preenchidos, de termos encontrado uma parte de nós bem escondida cá dentro, que precisava de se manifestar... sinto-me mais eu, finalmente eu, após ter revisto este filme...

Caros leitores, há quanto tempo não andam de baloiço? Ainda se lembram da sensação incrível que era, quando andávamos de baloiço, em criança? O parecido que era com voar, por breves instantes? Eu nem me lembro da ultima vez que andei de baloiço... hei-de ir andar em breve... para recordar...


Este filme foi baseado no livro: "Extremamente Alto e Incrivelmente Perto" de Jonathan Safran Foer, livro esse que espero vir a ter a oportunidade de ler...

Recomendo este maravilhoso filme sem reservas.

22 comentários:

  1. Nunca vi, mas parece que tenho mesmo que emendar essa falha ;)

    ResponderEliminar
  2. Mais um filme para eu chorar com certeza aha

    ResponderEliminar
  3. Bom dia, obrigado por partilhar connosco este filme! Tenho que o ver deve ser fantástico, adoro filmes emocionantes e com uma lição moral.

    Cumprimentos e Boas Festas! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada eu pelas palavras, é um dos filmes mais bonitos e intensos que já vi nada vida... :)

      Eliminar
  4. Não tinha ouvido falar do filme, mas deve ser muito bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É excelente, gostei verdadeiramente, é um dos meus preferidos :)

      Eliminar
  5. Não conhecia, vou adicionar à minha lista :) obrigada

    ResponderEliminar
  6. Sou fã do Tom Hanks e não conhecia este filme. Mais um para a minha lista. :)

    ResponderEliminar
  7. Este filme é muito bom! Espero vir a ler o seu livro um dia.

    ResponderEliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑