Visita à Biblioteca de Fátima

Ora então, no dia 22 de Outubro de 2018 à tarde, após sair do trabalho e tendo a tarde livre, decidi dar um "pulo" a Fátima. Apesar de Leiria não ter grande serviço de transportes, para Fátima até há uma certa facilidade, entre a Rodotejo e a Rede expresso, no mínimo de hora a hora há a autocarros, e são todos rápidos, em 25 minutos estamos lá.

E soube-me tão bem este passeio, que estou a contar fazer mais destas "mini-escapadelas" por terras aqui nos arredores mais vezes, este passeio não durou mais de três horas, mas ainda deu para eu andar pelas ruas de Fátima, visitar a biblioteca, ter uma excelente conversa com o Sr. José (responsável da biblioteca), e voltar e descansar o resto da tarde...

Por vezes é mesmo disto que precisamos, uma escapadela do nosso dia-a-dia, e por vezes basta irmos às terras ao nosso redor...

Eu já não ia a Fátima há ANOS, e noto que está muito diferente, muito mais moderna e arranjada...

↪ Esta publicação está elaborada de forma a que: primeiro mostro a foto, e imediatamente abaixo faço os meus comentários, apresentações ou elaboro algum texto relacionado com a foto. A forma de ler esta publicação (e todas as minhas outras do blog) é: Foto - Texto - Foto - Texto, ... Podem clicar em cima das fotos para as verem com mais detalhe ↩


Desta vez entrei por este lado da rodoviária de Leiria...


Comprei apenas o bilhete de ida, apesar de ida e volta sair mais barato, porque as duas opções mais fáceis para lá chegar é apanhar a rápida para Fátima, ou a Rede Expressos. Demoram as duas 25 minutos, mas uma (rápida) custa 3,30€, Rede expresso, o dobro. Só que, como eu não sabia a que horas iria voltar, e se teria de apanhar a rápida ou a Rede Expressos, optei por comprar só para ir, depois para voltar logo se veria...


Ora, aqui está ela...


E antes de eu dar conta, já tinha chegado, é mesmo rápido, e o autocarro é bem confortável...
Aqui, perguntei a uns taxistas, três, na verdade, onde era a biblioteca. Primeiro perguntaram-me "qual?", quando eu perguntei: "mas afinal quantas bibliotecas há em Fátima?" a resposta foi: "não sei... aquela do santuário?", questionei onde era a biblioteca pública, ou qualquer uma! e a resposta foi sempre: "não sei, pergunte ao meu colega"... E assim fui perguntando à fila de taxis, sempre com as mesmas respostas...

Que tristeza,  não só serem da cidade e não saberem, não só serem taxitas e não saberem, não só poderem ajudar, porque, e se eu me metesse dentro do taxi e lhes pedisse para me levarem lá, não levavam? GPS?...

E antes de me perguntarem porque não usei eu o GPS do meu telemóvel, relembro, para quem não segue todas as publicações do blog, que eu sou leal à Microsoft, e apesar de pouco me valer, o meu telemóvel é Windowsphone, que de momento serve para fazer chamadas e, ao menos, tirar boas fotos...

Então, disseram-me para seguir a avenida em direcção ao santuário, que lá está o posto turismo, que, já agora, mais uma vez para minha surpresa, sendo segunda-feira, estava fechado e de nada me valeu também. Depois conto-vos e mostro-vos as fotos na minha publicação "entre as ruas de Fátima", mas eu já estava a ficar mesmo desmoralizada... Então, apesar de eu até gostar de andar perdida, pois é assim que eu descubro as melhores ruas e curiosidades, para depois publicar nos posts "entre as ruas" eu tinha um encontro marcado com o Sr. José da biblioteca, e se há coisa que eu não suporto é chegar atrasada aos compromissos, então liguei-lhe para ver para onde tinha de ir. Ponto de referência: museu de cera e bombeiros voluntários....


Então, pelo que entendi, tinham-me mandado pelo lado completamente oposto. E como eu já estava mesmo ao lado do santuário, segui por lá em vez de voltar tudo atrás pelo mesmo sítio, e desfrutei do passeio...


Sim, esta foto é do meu Lumia, que a própria Windows já desistiu dele, mas eu não... Sem filtros, sem nada!


Lá continuei eu a andar, seguindo transversais à avenida oposta por onde tinha subido, e vi o museu de cera, bom sinal, significava que estava a ir no bom caminho...


Aqui chegada já estava a ficar um bocado preocupada ao começar a suspeitar que estava completamente perdida, porque não encontrava nada que me indicasse a biblioteca, e eu andava a passear carregada de livros nas costas...


Ao fundo dessa rua, aqui chegada à rotunda, comecei à procura de sinalização...

 ...e encontrei, finalmente, vi que já estava no bom caminho, menos mal, mas mesmo assim e falando em bom caminho, a sinalização deixa muito a desejar, porque a seta "biblioteca" aponta directamente para aqui:


E isto é um beco sem saída...

O edifico baixo, branco à direita da foto é o centro de saúde, então, fui contornar o centro pela direita, e lá dei com a biblioteca, finalmente...


E então, cheguei, apresentei-me e antes de fazer a visita, sentei-me um pouco a conversar com o sr. José, que é o único funcionário da biblioteca, que pertence à Junta de Freguesia de Fátima. Sim, o único funcionário, acreditem, o horário da biblioteca é, basicamente, o seu horário de trabalho, visto não o poder repartir com mais ninguém. Também é o sr. José que realiza todas as funções inerentes à biblioteca, desde o fecho e abertura, às requisições, catalogação, registos, aquisições, arquivo, tudo... sozinho...


Além disso, ainda é um excelente leitor, e .... escritor!!  Ah pois! E mais, escreve o meu tipo de livros preferidos, romances históricos da história de Portugal! Inspirando-se nestes maravilhosos tesouros que tem na biblioteca, livros escritos ainda no português antigo, em papel tão fino e leve que dá a sensação que se vai desfazer entre os nossos dedos...


Vejam só a paciência para ler e traduzir este tipo de livros...


E destas conversas vim a descobrir o original que o sr. José escreveu...


Original esse (ainda!) não publicado que o sr. José escreveu sobre as batalhas de Cochin, original esse que tomei em mãos e aceitei com toda a honra apadrinhar, e sou eu que estou a fazer a respectiva divulgação entre o meio editorial para, se depender de mim em tudo o que eu puder ajudar ser publicado e estar ao dispor de todos nós, em breve!


Digam lá, só este excerto já vos deixa com vontade de ler este romance histórico, fruto de soberba pesquisa? ;)


Fizemos também recomendações de leituras...


Um romance que o sr. José me recomendou...


Eu fiz umas recomendações de boas leituras de romances históricos, entre eles os livros de João Morgado e Domingos Amaral, e depois desta nossa excelente conversa, eu que já andava a tratar dos preparativos finais para lançar o meu projecto "Viagens entre Autores e Leitores" decidi neste mesmo dia criar o meu primeiro evento de forma a promover esta pequena biblioteca, que vive e sobrevive apenas dos fundos que a Junta de Fátima disponibiliza para a mesma, se não, caso contrário, Fátima nem teria biblioteca pública...

E com tanta conversa em redor do romance histórico, decidi convidar o João Morgado e o Luís Ferreira, ambos dentro da temática tanto histórica como com conotações religiosas, então... que melhor sítio do que a cidade de Fátima, e para ajudar a promover esta biblioteca?

A correr bem, o evento será dia 25 de Novembro de 2018, pelas 15H, aqui, neste espaço. Podem consultar o evento, criado no facebook, aqui.


Agradeço do fundo do coração aos autores por me apoiarem neste meu projecto! ❤


Então, lá comecei eu a visita a esta pequena mas acolhedora biblioteca....





Quem aqui é do tempo em que na infância e adolescência liam os livros  da colecção "O Clube das Amigas" da Editorial Presença? Eu sou desse tempo e muitos destes livros eu li! :D



Como vão poder ver, espero que ninguém fique com a ideia de que a biblioteca de Fátima, por ser em Fátima, é uma biblioteca religiosa, nada disso! Tem tantos livros religiosos como outra qualquer, se calhar, uma selecção um pouco melhor, devido ao fundo local, mas esta biblioteca é uma biblioteca pública com um pouco de tudo...









Tem uma decente variedade tanto de romances como livros de estudo, entre outros diversos...





















A selecção de filmes é muito fraquinha, mas já tenho ali uns quantos DVD´s para doar, na minha próxima visita...


Espaço infantil... precisava de umas boas novidades, de um tapete-puzzle espuma eva novo... 
E de uma sapateira à entrada, para as crianças (e adultos) poderem entrar descalços, para poderem brincar no chão...



Antes, havia muitas crianças e actividades nesta biblioteca, até que deixou de haver escolas públicas em Fátima, os transportes urbanos não facilitam a deslocação das terras ao redor até à biblioteca, os colégios privados em Fátima têm as suas próprias bibliotecas, e só se houvesse quem fornecesse transporte para as crianças e os pais da terra até à biblioteca e vice-versa, é que haveria mais vida nesta biblioteca... A realidade de Fátima é esta:
A cidade de Fátima não tem escolas públicas. Em 2016, no âmbito da revisão dos contratos de associação, o ME decidiu reduzir para metade o número de turmas apoiadas nos colégios ali sediados. São agora dez as turmas de início de ciclo contratadas.
“Não há turmas que cheguem”, queixa-se o presidente da junta de freguesia de Fátima, Alberto Figueira da Silva, que estima que sejam cerca de 100 os alunos da localidade que acabaram por não ter lugar nos colégios com contratos de associação. O autarca entende que a tutela subestimou o número de famílias de fora de Fátima que ali têm os filhos a estudar.
A cidade tem 15 mil moradores, mas a sua população quase duplica durante a semana. A economia à volta do santuário católico traz, todos os dias, cerca de 10 mil pessoas de fora para ali trabalhar. Por isso, moradores de Ourém, Batalha ou Lourinhã que trabalhem em Fátima têm direito a inscrever os seus filhos nos colégios da cidade. Caso os alunos tenham acção social escolar ou necessidades educativas especiais, por exemplo, podem passar à frente dos habitantes locais, de acordo com as prioridades definidas pelo Governo para a constituição de turmas.
“Há crianças que vivem a 300 ou 400 metros do colégio de S. Miguel e têm que ir para Santa Catarina da Serra” [que fica a cerca de 9 quilómetros]”, garante o autarca ao PÚBLICO. In Público
Fiquei muito triste com esta realidade, e ganhei uma estima muito grande por, mesmo nestas condições, a Freguesia de Fátima manter esta biblioteca para o público... E eu irei ajudar em tudo o que conseguir.




Uma ideia gira, se houver alguma loja ou alguém que possa contribuir, seria arranjar uma sapateira para colocar ali no corredor, para todos os que entrassem na sala infantil se pudessem descalçar, para aquele cantinho estar sempre convidativo a nos sentarmos no chão a brincar...


Aqui temos a secção de "novidades" que chegam à biblioteca, revistas, e jornais diários...

 


Aqui está a minha doação à biblioteca de Fátima, um bocadinho para todos os gostos, espero eu... :)


Então, em vez de eu ter seguido pelo sentido oposto, ou seja, com a rodoviária de Fátima nas costas, eu segui para a direita, e deveria ter seguido pela a esquerda. E da rodoviária à biblioteca, são uns... 40 passos... Chegamos aos bombeiros voluntários, como não vale a pena perguntar pela biblioteca, infelizmente, perguntamos pelos bombeiros voluntários, lá chegados, subimos as escadas laterais, e a biblioteca fica mesmo por cima.

Estava eu ainda na biblioteca, quando começou a chover como o diabo, com trovoada e tudo, então, eu que ainda queria ir passear mais um bocadinho pelo sentido oposto ao qual tinha vindo, ainda mais que nem sequer tinha levado chapéu, voltei novamente para a rodoviária... irei explorar mais um bocadinho de Fátima noutro dia, mais soalheiro... :)


Dentro da estação está tal e qual como eu me lembro desde que lá ia em pequena, passear com a família ao Domingo ou em excursões com a minha madrinha :)


E  por sorte, quando fui à bilheteira perguntar quando partia o próximo autocarro para Leiria, foi-me informado que seria dai a quatro minutos! Boa! Então é um bilhete mesmo esse, se faz favor... Ainda por cima era a rápida, ou seja, o bilhete a 3€ em vez de 6€ da expresso, impecável...

Estão todos convidados para o evento que irei lá realizar dia 25 de Novembro de 2018, aproveitam para dar um passeio, visitar os jardins, o santuário, as lojinhas, ...

E assim foi este meu passeio e visita à biblioteca de Fátima... O que acham?


Já foram a Fátima? São de Fátima? Há quanto tempo não vão até lá dar um passeio?

8 comentários:

  1. Achei muito triste ninguém saber onde fica a biblioteca, em relação às escolas é deplorável. O santuário não pode ajudar???? Peço desculpa se de alguma forma ferir susceptibilidades...
    Em relação ao Sr.José sinto uma grande admiração por tudo quanto ele faz sozinho, um trabalho exemplar, um talento inato, bem haja!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Sr. José não só é um bibliotecário por trabalhar numa biblioteca, é um verdadeiro amante da literatura, e é sempre um gosto encontrar um/a bibliotecário/a assim! :D
      Quanto à realidade das bibliotecas, cidades, .... Oh Tina, sabes bem como isto é e ainda só agora comecei a mostrar muitas das nossas realidades....
      Por isso criei o "Viagens entre Autores e Leitores", vamos lá ver se vai fazer alguma diferença ;)

      Eliminar
    2. Realidades...claro que sabemos e tu vais mostrar-nos muito mais, um grande bem haja a ti!
      Liliana tu já fazes a diferença e ao criares "Viagens entre Autores e Leitores" demonstra o teu empenho, coragem, dedicação em torno, da leitura, bibliotecas, cultura, o teu limite não é o céu, é infinito, espero ver este teu projecto reconhecido e enaltecido... Sinceramente és exemplar e não tenho palavras para te enaltecer ;)

      Eliminar
    3. Muito obrigada pelas palavras querida Tina!! :D <3

      Eliminar
  2. Exemplo de uma Biblioteca virada para a Fé Cristã. Embora seja ateu, reparei que a nível de livros religiosos aqui tem tudo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem alguns, mas notam-se mais porque a biblioteca é pequena, porque das bibliotecas que já visitei pelo país fora, também há grandes selecções religiosas, e bem maiores que esta, mas lá está a proporção do espaço, pois eu até achei que está bem diversificada, só com falta de livros novos e novidades, fora isso tem um pouco de tudo :)

      Eliminar
  3. É realmente triste verificar a falta de investimento em algumas bibliotecas públicas. Parabéns à Freguesia de Fátima pelo seu trabalho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, e a Junta financiar esta já não é nada mau, quando há tanta localidade sem biblioteca... :/

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑