[Um Toque de Música] Banda Sonora do Filme August Rush

30 de outubro de 2018


Can you hear it? The music... 

Já alguma vez vos aconteceu começar a tocar uma música, que provavelmente nem nunca sequer ouviram na vida, no entanto sentem que sim, bem lá dentro, toca-vos a essência, como se estivesse a falar convosco numa língua que compreendem nas não entendem, e então... começam a chorar, sem motivo nenhum? Como se tivessem sido salvos? Algo podre dentro de vós tivesse finalmente saído e continua a sair, com as lágrimas, e sentem-se libertos?
Eu por mim, já não sou pessoa de chorar, é muito raro e até cada vez mais difícil, às vezes, há dias tão, mas tão difíceis, tão esmagadores que sinto bem cá dentro que quero chorar, deitar tudo cá para fora, mas pura e simplesmente não consigo...

Esta música que vos trago, não é bem uma música, é uma junção de canção e melodia, e o que me tocou a alma foi precisamente a junção da canção do Louis (o meu amado Jonathan Rhys Meyers, que foi neste filme que me "apaixonei" por ele) com o violoncelo da Lyla... aqui comentei o filme, que é um dos mais lindos que já vi na vida...

No minuto 2:10, dá para sentirem a junção da canção de um, com a melodia de outro, e é belo... arrepiante... intenso... profundo...


Não sou assim muito ligada à música, posso passar meses sem ouvir música, tanto que eu nem aprecio musicais, nem vou a concertos, mas há certas músicas, certos sons, certas melodias....

Agora, metam só este vídeo de baixo a dar, se quiserem ver a última parte do filme!
Eu sou contra spoilers, e não vos quero estar a estragar o prazer de desfrutar do filme, por cima não cliquem neste vídeo abaixo, se não quiserem saber o final, ou façam-no apenas se já viram este maravilhoso filme... Porque o que emociona não é só a melodia, é também a última cena em si...

August Rush, Rhapsody

É lindo... tudo neste filme é lindo, é impossível sermos todos emocionados da mesma maneira, vai haver pessoas a quem este filme não diz nada, a mim diz tudo, porque este filme tocou no mais profundo da minha essência, libertou-me de algo que estava cá "preso" e não deveria de estar, libertou-me e deu-me esperança...

Tal como August, eu tenho uma vontade de ferro, uma força de vontade inigualável, já consegui feitos inimagináveis, quase impossíveis, mas consegui... o pior, é que para pessoas como nós, que sentem as coisas de forma diferente, que acreditamos verdadeiramente nas coisas, que lutamos até ao fim, quando as forças falham, quando tudo por aquilo que lutámos se transforma em nada... está tudo perdido... e os desgostos já são tantos, que muitas vezes o que eu sinto, é que já não consigo sentir, não ter emoções nem sentimento, sinto um grande vazio... uma grande solidão... como se estivesse sozinha à deriva... e tudo à minha volta fosse estranho... sinto-me deslocada, que estou no local errado... sinto-me perdida... sinto que não é este o meu lugar, e eu já tenho este sentimento à tanto tempo, que já não sei o que é viver sem ele...

Mas a partir do minuto 02:02... talvez também vocês consigam sentir o que eu senti a ouvir a melodia... um leve toque de esperança... que talvez não esteja tudo perdido...

... the music is all around us, all you have to do.. is listen....

10 comentários:

  1. Sem dúvida que a junção com o violoncelo é lindíssima. Gosto imenso de músicas que são acompanhadas por instrumentos mais clássicos (nomeadamente com violinos, por exemplo). Não vi o vídeo de baixo, pois não vi o filme (ou pelo menos, penso que não...depois vou investigar).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, se tivesses visto não te esquecerias, acredita! ;)

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Há algumas que são verdadeiros tesouros... :)

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑