Opinião: O Fantasma de Canterville | Oscar Wilde

Sinopse: Esta obra é considerada um dos melhores contos tragicómicos de sempre.
O embaixador americano Hiram B. Otis decide mudar-se com a família para Inglaterra e comprar o Castelo de Canterville. Lord Canterville, o seu honesto proprietário, avisa-o de que o castelo se encontra assombrado.
Não tarda até que o fantasma, Sir Simon Canterville, que por ali vagueia há 300 anos, planeie uma assombrosa aparição aos novos residentes. E é então que os sustos e sarilhos começam. No entanto, ao contrário do que era esperado, não são os membros da família Otis quem mais sofre, mas sim o fantasma!
Desde as partidas maldosas dos temíveis gémeos Otis à indiferença da Sra. Otis, o velho fantasma não sabe o que fazer da vida. Só a doce Virgínia, a filha mais velha, vai entender a extensão de seu sofrimento e ajudá-lo a encontrar a almejada paz.
«E o que é então O Fantasma de Canterville? Podemos dizer que é uma história de terror sem o terror, por isso admiravelmente cínica e cómica.» in Prefácio de Maria do Rosário Pedreira

Mal acabei de ler este livro, que li com uma sagacidade e entusiasmo como há muito não acontecia, senti que tinha em mim, finalmente, uma parte que me faltava...
Há livros que mudam a nova vida, que nos completam, que nos inspiram, há livros para tudo, e há livros que sentimos que depois de os lermos, passam a fazer parte de nós, de uma forma quase indescritível, e foi este o caso.

Como já contei anteriormente, eu nunca li os livros a que nos "obrigavam" a ler na escola, porque, apesar de, desde muito cedo eu ser uma apaixonada e devoradora de livros, também sou uma pessoa com um feitio  algo "original" e com muita dificuldade em aceitar ordens, especialmente dependendo da forma como são dadas e ainda aliadas ao facto de, neste caso, ao tentar realizar tais leituras contrariada, detestar de tal a experiência que ganhei verdadeira cisma com as "leituras obrigatórias", e a ler os clássicos massudos...

Quantas pessoas conheço eu, demasiadas até, que perderam qualquer gosto em ler, especialmente se o gosto já não era muito, depois de tais "impingimentos"...?

Houve clássicos que li, tais como "O principezinho", "A Lua de Joana", "O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá" e alguns da Sophia de Mello Breyner Andresen (quem eu tive a sorte de conhecer pessoalmente), porque já os tinha lido antes de me obrigarem, até porque, pouco mais variedade havia na altura para ler... Tanto que eu comecei a ler livros para adultos ainda jovem, por não haver nem de perto, nem de longe, a variedade e qualidade (!) que existe nos dias de hoje... 

Até que chegou a Saga do Harry Potter, que veio mudar tudo, e que eu mais uma vez afirmo que foi de tal forma arrebatadora precisamente por não haver nada do género naqueles tempos, e foi assombroso! Não sei se: se a saga saísse nos dias de hoje, teria o mesmo impacto... Mas isso é outra história.

Agora temos as "leituras recomendadas", muito mais decente do que "leituras obrigatórias", e numa variedade e originalidade contagiante... Agora, que o digital reina imperialmente, ... Mas o que importa é que haja e continue a haver, sempre, literatura com qualidade, para todos os públicos, cada vez mais e melhor, e que seja uma fonte de contágio literário pandémico, que é bem preciso!!

Outro pormenor que adorei, além do maravilhoso prefácio de Maria do Rosário Pedreira, foi a explicação das ironias usadas por Oscar na história no rodapé, pois sem estes auxiliares eu não teria compreendido tais trocadilhos, ...


Eu adorei, adorei, amei verdadeiramente esta história, adorei a ironia, a filosofia, a sensibilidade e comédia desta história, do tipo de escrita, da originalidade dos acontecimentos, do que me fez sentir, sorrir e imaginar, suspirar e reflectir... adorei esta experiência!

Oscar Wilde passou assim para o top dos meus autores preferidos, e vou agora andar à procura de tudo o que houver escrito por ele para ele, pois finalmente chegou a minha vez de desfrutar da nobre sua companhia...


22 comentários:

  1. Respostas
    1. É lindo e muito divertido e fácil de ler, um livro maravilhoso para miúdos e graúdos!! :D

      Eliminar
  2. Eu já li e adorei! Aliás, adoro o refinado sentido de humor de Oscar Wilde!

    ResponderEliminar
  3. Também já li e adorei. Pode parecer simplesmente um livro infantil mas achei muito divertido e bastante atrativo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, e com lógicas e filosofias muito maduras e até mesmo actuais, mesmo para os dias de hoje, adorei! :D

      Eliminar
  4. Fiquei com curiosidade em ler este livro .

    ResponderEliminar
  5. Respostas
    1. Também nunca tinha lido, mas fiquei rendida, completamente "apaixonada" :D

      Eliminar
  6. Um clássico e tristemente ainda não o li :-( Mas já passei pelo site da biblioteca e está reservado! É só aguardar que fique disponivel!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava a ver que era a única que nunca tinha lido! xD
      Caramba, está requisitado na biblioteca e tem de se reservar? Até me admira, mas fico muito contente e depois à espera de um feedback ;)

      Eliminar
  7. Depois de ler a tua opinião fiquei com vontade de ler o livro (estava convencida que teria uma edição antiga em casa...mas não :( ... tenho vários clássicos, mas este não. Gosto da capa :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A capa é lindíssima! :D Mas já tinhas lido antes esta história?

      Eliminar
    2. Ainda não. Tenho alguns livros que eram do meu pai e que trouxe para minha casa e achei que este livro fazia parte desse conjunto...mas não.

      Eliminar
    3. Ah, então mal tenhas oportunidade de ler, vais ver que vais gostar :D

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑