Opinião: O Coração de Simon Contra o Mundo | Becky Albertalli

SINOPSE: Simon Spier tem 16 anos e os únicos momentos em que se sente ele próprio são vividos atrás do computador.
Quando Simon se esquece de desligar a sessão no computador da escola e os seus emails pessoais ficam expostos a um dos colegas, este ameaça revelar os seus segredos diante de toda a escola.
Simon vê-se, assim, obrigado a enfrentar as suas emoções e a assumir quem verdadeiramente é perante o mundo inteiro.
Sim, li este livro enquanto comia pizza, no shopping. Típico adolescente, não? ;)

Porque será que os livros da Becky Albertalli são tão fáceis de ler? São como um gole de água, depois de horas no meio do deserto, a morrer de sede... eu li este livro num só fôlego...

A escrita da Becky remete-me novamente à adolescência, com uma força, posso até mesmo dizer, com uma violência nostálgica de arrepiar... quando estou a ler, sou adolescente outra vez... e é intenso... é brutal... é cru... é fantástico e assustador ao mesmo tempo.
Não sei se aguentava passar pela adolescência outra vez... é de uma brutalidade de emoções de sufocar... Mas é também nesta fase que nos moldamos, que nos descobrimos, que começa a aparecer em nós que adultos vamos ser...

Recentemente fui a Braga, e tenho umas quantas coisas da minha infância, especialmente adolescência lá guardadas, no sótão da casa da minha avó. Então, aproveitei a visita à cidade para organizar aquilo, me desfazer do que estava só a ocupar espaço, procurar umas coisas que me faziam falta, e também para ver o que raio andaria por lá.
Esta actividade, que me levou umas boas quatro horas, ali fechada naquele sótão abafado, foi como levar uma coça emocional de caixão à cova... redescobrir-me ali assim, daquela maneira... mas o que me chocou mais foi ver o paradoxo do diferente que estou e o exactamente igual que eu continuo a ser...
Li cartas que escrevei, cartas que me foram escritas, mas o que mais me impactou foi que, na minha adolescência, eu tinha a mania de recolher dedicatórias em cadernos, no final do ano lectivo, antes das férias grandes, tal como fazem na América, com os "yearbook", e o que escreveram sobre mim, tinha eu na altura 16/17 anos, ainda se aplica à pessoa que sou hoje, apesar de, no meu ponto de vista, depois de tudo o que eu passei nessa altura, e muito mais do que passei depois, julguei que tinha perdido toda a minha essência... E uma altura houve em que a perdi, completamente, mas depois lá me voltei a encontrar, felizmente... E afinal, resumindo, eu cresci, maturei, mas não mudei assim tanto...

E estes livros da Becky relembram-me disto tudo, remetem-me para aqueles tempos novamente, e enquanto estou a ler, sou novamente uma adolescente cheia de incertezas, esperanças, coragem e receios...

Apesar de eu e o Simon sermos de tempos diferentes, os nossos receios, o bullying, as incertas, o refúgio da vida, no meu caso, nos livros, no caso dele, na net e nos e-mails ao seu correspondente misterioso, escapes da nossa vida, e até mesmo de quem somos, porque muitas vezes ser quem somos é demasiado difícil... parece que todos os outros é que estão bem, e nós estamos mal, somos um erro, somos de um mundo à parte, o que estamos aqui a fazer, qual é o nosso objectivo, porque é que nos sentimos tão sozinhos e incompreendidos?
Porque é que é tudo tão díficil?

Se ser adolescente já é difícil, e uma aventura, uma grande viagem à descoberta de quem somos e de quem queremos ser, então ser um adolescente alvo de tabus e preconceitos ainda mais díficil é... o que vale é que os tempos de intolerância estão, felizmente e finalmente, a mudar. Ao ter o apoio da família e de amigos, tudo se torna mais fácil, difícil é não ter o apoio e compreensão de ninguém, e nisso o Simon tem sorte, tem bons pais, e bons amigos, ...

Apesar de eu ter gostado muito deste livro, o livro que eu mais gostei da Becky foi mesmo "Os altos e baixos do meu coração", não sei se foi por ter lido esse livro primeiro, ou pela personagem Molly que me cativou muito mais, ou pela variedade de temas lá abordados, mas esse é um dos meus livros preferidos de sempre, foi tremendamente arrebatador! No entanto esta foi uma boa leitura, uma boa companhia.

Uma das maravilhosas particularidades destes dois livros da Becky é a de chegarem ao coração de todos os públicos. Para nós, adultos, é um fuga da vida adulta e um retorno à adolescência...
São livros que nos embalam, que nos ensinam, que nos inspiram e nos deixam com um sorriso nos lábios...

Acredito sem reservas que estes dois livros da Becky Albertalli deveriam tornar-se parte do Plano Nacional de Leitura, como leitura recomendada, acredito que fizesse a diferença na vida de muitos adolescentes, dos tolerantes, e dos intolerantes...


28 comentários:

  1. Tenho curiosidade neste livro, mas será apenas indicado para um público adolescente?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Stela! :D
      Ah, não, nunca na vida, uma das maravilhosas particularidades dos livros da Becky é precisamente chegarem ao coração de todos os públicos, e a nós, adultos, nos transportar novamente à adolescência...
      É um livro nos que nos embala, que nos ensina, que nos inspira e deixa com um sorriso nos lábios...

      E escrevi aqui um comentário tão inspirado que até o vou adicionar à opinião! HAHAH xD

      Eliminar
  2. Ainda não li mas já ouvi falar muito bem do livro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito bom, debate temas muito actuais, e não só nos transporta para a adolescência como também, para os pais, é excelente para tentarem compreender um pouco o ponto de vista dos filhos adolescentes :)

      Eliminar
  3. Já li o livro e gostei muito. Lê-se facilmente, mas isso não significa que a história não tenha impacto. Leva-nos a pensar em como nos damos aos outros e nos preconceitos que não fazem sentido algum.

    ResponderEliminar
  4. Tenho alguma curiosidade neste livro mas ainda não comprei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma excelente leitura, que faz muita companhia e se lê que é uma maravilha :)

      Eliminar
  5. Já li o livro o vi o filme. Adorei! E os temas que trata são muito actuais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda me falta ver o filme, mas já está ali de lado, para uma tarde de descanso bem passada ;)

      Eliminar
  6. Não li o livro ainda, vi o filme e gostei bastante mas gosto sp mais dos livros por isso deve ser uma boa leitura de certeza e algo que nos identifica um bocadinho na adolescência.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já eu ainda não vi o filme, mas é daqueles "factos científicos" mais do que provados, os filmes nunca chegam aos pés dos livros ;) Há muita coisa que o filme não capta tão bem como as letras...

      Eliminar
  7. Fiquei com bastante curiosidade em ler este livro

    ResponderEliminar
  8. Respostas
    1. Ohh... Mas o livro é tão bom de ler... ;)

      Eliminar
  9. Uma amiga tem o livro já esta na estante para ler

    ResponderEliminar
  10. Já li o livro e adorei !!! :)) recomendo a todos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom! :D
      E "os altos e baixos do meu coração"? :D

      Eliminar
  11. Respostas
    1. E é mesmo, uma boa leitura e uma boa companhia :)

      Eliminar
  12. Vi o filme neste fim de semana e gostei bastante. Agora é ler o livro porque é sempre melhor 😋

    ResponderEliminar
  13. Tenho curiosidade em ler, parece muito bom!

    ResponderEliminar
  14. Excelente, está na minha lista de filmes para ver,embora saiba que o livro é melhor ;)
    Sim, jamais perdemos a nossa essência (por mim falo) mas acredita que adorava voltar a ser adolescente,há anos que estou numa "fase" crítica e estou sem chão, sem tecto...enfim

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenta ler o livro primeiro, se puderes... Consultaste o catálogo da tua biblioteca?

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑