Opinião: Alice no País das Maravilhas| Lewis Carroll | Os Livros Estão Loucos

11 de outubro de 2018

SINOPSE
Oh que tarde tão aborreci... ZZZZzzzzzz Ah, que susto! Donde é que saiu este Coelho Branco, de olhos cor-de-rosa arregalados, com um colete vestido e um relógio de bolso?
Eu sou a Alice e vou desatar a correr atrás do coelho. Tens pernas para correr comigo?De que é que tens medo? Não consegues entrar na toca do coelho? Lê-me e vais ver que encolhes.
Lê-me e os teus olhos vão ver seres absolutamente surpreendentes: um Gato de Cheshire que ri, uma Lagarta que fuma, criados com caras de sapo e de peixe, um Chapeleiro louco, uma Lebre de Março, uma Tartaruga Falsa com queda para a música, todo um baralho de cartas com medo de ser decapitado pela Rainha de Copas…Será um sonho, ou o País das Maravilhas existe mesmo?
Lê-me e vais ver que cresces.
Adaptação de Elizabete Agostinho

Das histórias mais conhecidas de clássicos para o público mais juvenil, uma história que nunca me chamou a atenção, seja em livros ou filme, foi "Alice no País das Maravilhas". Não sei qual o motivo, simplesmente nunca aconteceu.

Tal como nunca aconteceu com uma das histórias favoritas do publico"Peter Pan", nunca me cativou por ai além, apesar de haver um par de filmes que até apreciei, como é o caso de um dos meus filmes preferidos de sempre, Hook, mas esses filmes são versões alteradas, o original é que pouco me cativa.

E da Alice já vi algumas versões em filme, mas em livro, foi a primeira vez que consegui ler na integra, pois aborrecia-me sempre nas outras versões que tentei ler.

Agora, ao ler este clássico na versão "os livros estão loucos" consegui desfrutar desta história de outra maneira, e reparei que o livro é um ensinamento, e é muito filosófico. Como se, durante a leitura, estivéssemos a ter uma aula... 
Por exemplo, como se diz um par de palavras em francês, a apresentação e descrição de alguns animais raros, ou até já extintos, um bocadinho de política e crítica social, que se nota mais na parte da rainha e do seu exército baralho de cartas, vão aparecendo alguns nomes pouco conhecidos, deduzo eu, para as crianças, tal como "longitude e latitude", ou seja, durante a leitura, estamos a ler e aprender ao mesmo tempo, o que eu antes nunca tinha reparado, pelo menos não desta forma tão simples e descomplicada. 
Também aparecem algumas letras de cantigas do tempo que este livro foi escrito, algumas lenga-lengas, umas verdadeiras, outras inventadas, outras misturadas, pois, apesar de tudo, "Alice no País das Maravilhas" é, já de si, um livro muito louco, uma história muito louca...

O próprio chapeleiro, uma das personagens mais queridas de sempre, tem "louco" no nome, não é verdade? E de facto, é a minha parte preferida do livro (e dos filmes) como não gostar? É louco, mas sabe-a toda, e atira-se com cada inspiração filosófica que até nos deixa desnorteados e sem saber o que dizer, e o que pensar... Adoro!
Tal como ADORO o Gato de Cheshire, e as suas irónicas filosofias...

Depois, temos as habituais pausas nestas leituras de "Os livros estão loucos", com personagens dos tempos da actualidade, crianças/adolescentes que, ao ler o livro, tal como estamos nós a ler, fazem uma pausa na leitura e vão comentando o que acham da história, e se não entendem alguma referência, vão ao google pesquisar e depois explicam, debatendo a história entre si, ... :)

Um livro carregado de simbolismo e imaginação, e nesta versão, muito divertido e fácil de ler!...


16 comentários:

  1. O livro é maravilhoso, tenho-o numa edição antiga.
    Esta nova edição, aliás toda a colecção, é uma delícia, linda, linda!

    ResponderEliminar
  2. Sou fascinada pelo coelho porque sou pontual como ele :-P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu pelo gato, temos um humor irónico parecido =P

      Eliminar
  3. É uma das minhas histórias preferidas de sempre!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sério? :) Então vai adorar esta edição! :D

      Eliminar
  4. Pois nunca li também porque nunca me cativou, nem em filmes.
    Este livro apresenta-se de uma outra forma bem divertida segundo a tua opinião na qual confio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Tina ;)
      Nesta versão a leitura torna-se cativante, culta e divertida, por isso muito fácil de ler :D

      Eliminar
  5. Já faz vários anos que li os clássicos juvenis (os anos vão batendo à minha porta :) ), mas esta colecção parece-me muito bonita e interessante e este livro não foge à regra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta colecção é lindíssima, ilustrações belíssimas, e é muito divertido de se ler :)

      Eliminar
  6. Li esta história - noutra edição - para a Maratona de Verão do Flames, o ano passado. Devo confessar que foi uma desilusão. Achei o livro aborrecido, sem cor e sem vida ao contrário dos filmes.
    Lendo esta crítica, fiquei com a curiosidade aguçada para ler esta edição. Desconhecia esta colecção mas vou procurar saber mais. Obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta colecção é maravilhosa, uma forma muito mais leve, colorida e divertida de ler estes clássicos "massudos", de certeza que desta versão és capaz de pensar, visto que eu tenho a mesma opinião em relação ao "original" ;)

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Sem dúvida, como todos os bons clássicos ;)

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑