Um Blog entre... Lisboa - Roma - Londres - Dublin - Edimburgo - A História desta minha incrível saga de viagens! [O Início]

15 de setembro de 2018

Ora aqui vai a minha primeira publicação desta minha mini-odisseia, que eu andei a prometer para breve na página facebook do blog, que foram estas minhas férias de Julho de 2018.

Este ano, deu-me na cabeça, assim de uma forma repentina, aproveitar os trocos do subsídio de férias dos meus dois empregos e realizar um dos meus sonhos mais antigos e mais pungentes que eu tinha, que era ir à Itália! Desde que me lembro que existo que eu desejava ir à Itália, sem contar com o meu sonho mais antigo de todos, que é ir ao Egipto, mas logo a seguir vinha a Itália, e então decidi arriscar e apesar de a fluência de euros não ser nada significativa por estes lados (os dois empregos não dão muito mais do que se fosse um só, pois é part-time de um lado e do outro), e além das despesas habituais de quem vive sozinha e tem de pagar a renda e tudo o resto, e ainda mais o facto de eu estar a tirar a carta de condução, decidi enviar a cautela para o diabo e realizar o meu sonho e atrasar um pouco outras coisas.

Então, depois de muitas horas de pesquisa (e note-se que eu nessa altura andava a trabalhar 14h por dia quando meti na cabeça ir, pois andava a fazer horas extras, de substituição de férias, para ter os trocos extras necessários para viajar! Ou seja, eu nem andava a dormir mais do que 3h por dia, durante 15 dias), depois de ler em imensos blogs e sites de viagens, sites esses que hei-de partilhar convosco numa publicação sobre as dicas para viajar que aprendi, e sendo que TUDO tinha de ser o mais lowcost possível, comecei a ver que a viagem de avião para lá até ficava muito em conta! O problema era o preço da viagem de volta...



↪ Esta publicação está elaborada de forma a que: primeiro mostro a foto, e imediatamente abaixo faço os meus comentários, apresentações ou elaboro algum texto relacionado com a foto. A forma de ler esta publicação (e todas as minhas outras do blog) é: Foto - Texto - Foto - Texto, ... Podem clicar em cima das fotos para as verem maiores, com mais detalhe ↩

Partiu-me o coração ver que iria gastar à volta dos 300€ só para ir e vir, para estar lá três dias, e sem contar com as despesas de alojamento e comida e outras!

Vamos também ter em consideração também de que eu NUNCA tinha viajado de avião, e que sofro de vertigens e claustrofobia... Ou seja, eu iria estar fechada numa "caixa" de metal a altas altitudes!

O mais longe que já tinha ido foi só até à zona litoral da Galícia, de carro, pois vivi em Pontevedra 4 anos e explorei lá algumas zonas, mas só isso.... Foi o mais longe a nível internacional que tinha ido...
Comecei a ficar mesmo nervosa e triste porque estava a ver que o meu sonho não se iria realizar...
Mas a questão é que eu já tinha metido esta ideia na cabeça... E quando eu meto uma ideia na cabeça...

Então, depois de muito desespero e horas de sono perdidas e gritos de desespero contra a almofada, comecei a pensar: "Se ir é barato mas voltar de lá é caro, de onde poderia eu voltar de uma forma mais económica e ainda aproveito para conhecer outro dos meus países de sonho?"

Os meus países de sonho, por ordem: Egipto - Itália - Irlanda - Escócia

Claro que tenho outros que adorava conhecer, mas estes estiveram sempre presentes em mim, por algum motivo, vai-se lá saber... Depois de muito pesquisar, novamente, vi que a viagem da Escócia para Lisboa era a mais em conta, ora... Eu adorava ir à Escócia!!! Mas.....
Ir de Itália para a Escócia não ficava em conta...

Como a minha vida, naquela altura, era só trabalho - casa - pesquisar férias - dormir - trabalho - casa - .... eu já nem saia do quarto, e o meu quatro transformou-se na minha agência de viagens, como podem ver:
Na fase final, quando já estava minimamente arrumado e organizado...
Andei a imprimir mapas, pesquisar dicas, começar a elaborar itinerários, à procura onde se podia comer barato, os nomes das ruas, sítios a visitar, dicas para quem ia andar de avião pela primeira vez, o que se pode e não se pode levar, planear os locais para dormir, os transferes, ouvir guias em inglês e italiano para me relembrar do idioma, o que é considerado falta de educação naqueles países, como nos devemos comportar, .... Comecei a ficar completamente arrebatada com aquilo tudo, e esgotada... Estive para desistir algumas vezes...

Depois de pesquisar intensamente, comecei a ver que para ter viagens de avião baratas, e conseguir visitar os meus países de sonho de uma vez só, e mais importante, sem ultrapassar o limite de 400€ que já seria o que iria gastar se fosse apenas três dias à Itália, o itinerário seria o seguinte, indo numa terça-feira e voltando na terça-feira seguinte:

Lisboa - Roma - Roma - Londres - Londres - Dublin - Dublin - Edimburgo - Edimburgo - Lisboa.

Sim, pessoal! Consegui visitar quatro países, sendo três deles dos meus sonhos, com viagens de avião, alojamento, comida, transportes, tudo sem ultrapassar em muito o meu plafon estipulado! O que iria gastar numa viagem, fiz quatro!

No entanto, não visitei nada que fosse pago, só atracções gratuitas, e mesmo assim ainda são muitas e bem boas, como depois vos vou mostrar! Os alojamentos foram os mais baratos, mas em locais seguros e com bom feedback, sempre partilhados, por vezes em quartos com oito beliches, eu fui completamente sozinha, com uma pequena mochila às costas, com os meus conhecimentos linguísticos de Inglês de escola, de há doze anos, e de Italiano de um curso de 100h do centro de emprego que fiz há três anos atrás, que nunca tinha metido em prática a sério, no entanto vou praticando através de filmes e séries, e de leitura também e lá fui eu!!
E tinha de caber TUDO nesta mochila... E coube! Mas fiquei arrependida por a ter comprado, comprei apenas pelas medidas serem as perfeitas para poder embarcar sempre com ela no avião sem nunca ter de me separar dela, também por ter o fecho para dentro, o que seria mais seguro, por ter bolas laterais para eu ter a garrafa de água à mão, mas agora preferia ter comprado aquelas mochilas para portáteis com alças almofadadas, há umas bem giras e também com fechos seguros, e vou adquirir outra para viajar, porque as alças desta magoam muito quando a mala está pesada, não é confortável andar muitas horas com ela ao ombro desnudo (eu andava essencialmente de tops de cavas), e acabou por se rasgar um bocado com o peso das coisas lá dentro, o que vale é que aguentou até ao final...

Com tudo pago, alojamento, transferes, aviões, tudo impresso e também, pelo sim pelo não, com cópias na cloud e no meu e-mail, não fosse eu perder os papéis, os itinerários feitos de forma a eu conseguir orientar-me, lá fui eu...

Outro factor muito importante era a questão do dinheiro em monetário que eu teria de levar. Preferia levar tudo em cartão multibanco, mas há certos sítios que só aceitam dinheiro, por isso teria de levar trocado, mas o mínimo possível. No entanto, queria evitar usar o meu cartão multibanco com medo de o usar no estrangeiro, caso me fossem aplicadas taxas manhosas ou que me me roubassem os dados do cartão e/ou fizessem cópia. Então lá se deu uma nova pesquisa e acabei por descobrir o cartão Cash4Travel da Western Union!
O cartão pré-pago Cash4Travel é a maneira mais segura e conveniente de fazer compras ou pagar serviços em todo o Mundo.
Permite carregar valores em Dólar Americano, Libra Esterlina, Real Brasileiro, Franco Suiço e Euro e garantir a taxa de câmbio sem limite de tempo.Facilmente recarregável.Em caso de perda poderá recuperar os valores carregados.Segurança e controlo na utilização - nunca poderá ultrapassar o saldo dos carregamentos pois não está ligado a uma conta bancária.Acesso à rede Mastercard com 35,9 milhões de localizações.
Este cartão é aceite em todo o lado, e deu-me tanto jeito que nem imaginam!
Depois vou fazer um post só para explicar tudo sobre este cartão...

Acabei por levar em monetário apenas 20€, e 20 libras, pois eu ia usar tanto libras como euros. E deu para tudo e ainda me sobraram 5 libras que tenho ali guardadas.

Separei cada cidade por saco zip individual, coloquei em cada saco o nome da cidade, e dentro desse saco tinha lá tudo, os bilhetes de avião, dos bilhetes dos transferes, os itinerários, as fotos, moradas e imagens das pousadas, os mapas, tudo o que iria precisar para lá entrar, andar e sair.
Levei uma toalha microfibra, que apesar de ainda serde um tamanho decente (80x130 cm), é tão leve e fina que se dobra sem ocupar espaço até ter pouco mais o tamanho de uma mão.
Compra-se em lojas de desporto, esta comprei na SportZone, são leves, cabem em todo o lado sem ocupar espaço e secam muito depressa depois de usadas.

Fui à loja dos 300 aqui ao lado de minha casa, e na secção de produtos para cabelo e cabeleireiras e afins encontrei este conjunto de frasquinhos fantásticos que tanto jeito me deram! Levei um gel de banho que serve também de gel de higiene intima, dois em um super prático, maravilhoso e funcional e tem um cheirinho divinal! Adorei!
Levei o elixir bucal, uma mini pasta de dentes, que se encontram facilmente no supermercado, levei uma uni-dose de soro e de betadine, também se encontram facilmente no supermercado. Eu comprei quase tudo no Continente e na Wells.

Outro item indispensável, podem ter a certeza, é levar um mini-cadeado, pois acreditem, dá sempre jeito! A mim serviu de muito porque me todas as pousadas e albergues em que fiquei, tinham cacifos ou o equivalente para guardarmos as coisas, mas tínhamos de ter o nosso próprio cadeado ou comprar/alugar lá, mais caro!

Levei creme para as dores de pés e outro para as dores de pernas e champô. A escova de dentes com a tampinha, para as cerdas não andarem em contacto com as outras coisas, (para a próxima compro aquelas pequeninas) e o fio dental que não dá só jeito para limpar bem os dentes, como numa aflição também serve de desenrasque para unir/amarrar coisas.

Levei um creme anti-olheiras, que bem ia precisar, se bem que de pouco serviu visto eu naqueles dias, sem contar com os antecedentes, não ter dormido mais do que três horas seguidas, mas nem que seja pela hidratação já me valeu, e claro, não podia faltar um mini tubo de protector solar e um frasquinho mini de desodorizante.

Fiquei preocupada que não me deixassem levar o desodorizante, por ser aerossol, mas eu tive de levar o mínimo indispensável, e dentro desse mínimo tinha de ser tudo o mais leve possível, e os frascos de vidro dos desodorizantes da Nivea, a única marca que uso e que funcionam comigo, pesam... Mas não tive problemas, andei de avião cinco vezes e passou em todos, pois o frasco é tão pequeno que não é considerado, e levei tudo quanto é líquidos, menos de 1L na sua totalidade e nenhum frasco superior esse valor dentro de um saco zip para passar na segurança.
Estes sacos zip da Vileda até têm na embalagem a informação que são os aconselhados para quem viaja de avião... 
 Também me servira, estes sacos zip, para guardar separadamente as peças de roupa já usadas e ficarem lá bem fechadas.
 Comprei no Continente estes saquinhos muito giros estilo serapilheira, onde eu num metia bem espalmado a roupa de sair, ...
... e noutro a interior e pijama.
 Não podia faltar levar uma touca de banho, pois eu não ia querer estar a lavar o cabelo todos os dias, quando no mínimo iria tomar dois duches por dia.
 Não podia faltar uma caneta e outra de reserva, o meu bloco de notas, e claro, uma luz de leitura que andava sempre comigo porque dá jeito termos sempre uma fonte de luz connosco, como para ler antes de ir dormir e não incomodar as outras pessoas. Claro que, ao contrário do que eu pensava, que teria dificuldades em adormecer, em países estranhos, ao pé de pessoas estranhas, não foi o caso, mal pousava a cabeça na almofada adormecia logo!

Até cheguei a adormecer em jardins na Irlanda e na Escócia sem me dar conta, foi só pousar um pouquinho a cabeça para descansar, mas isso é história para os próximos posts! :P 
 Lembrei-me também de comprar um pequeno frasco de desodorizante em pó para os sapatos, pois pensei que andando quilómetros por dia bem iria precisar, e acreditem, bem foi preciso e foi de uma utilidade fantástica e muito funcional!
 Tentei ir o mais prevenida possível, tanto por saber que se precisasse de um medicamento no estrangeiro poderia não ser fácil, como ainda por cima eu não podia de forma alguma ter despesas que não estivesse a contar, pois eu ia já com o orçamento muito bem estipulado e super limitado!

Levei comprimidos para as dores, anti-inflamatórios, para antidiarreico, pensos rápidos, para a má disposição do estômago, pois eu ia comer em sítios e coisas que nunca tinha comido e comprimidos para a alergia e um frasquinho de URGO, que é super prático e extremamente eficaz!

Falando em aeroportos, lá costumam haver espaços ou torres para carregar os telemóveis ou outros equipamentos electrónicos, outra coisa indispensável que levei, e adorei e o meu feedback é 100%, foi um adaptador da Skross, que dá para a maioria dos países, mas escolhi este em específico (comprei na Fnac) pois eu não queria estar a levar carregadores, por isso comprei este, que têm duas saídas USB além da entrada para carregadores. Em vez de levar carregadores, levei dois cabos carregadores micro-usb para carregar o telemóvel e o powerbank (outro indispensável!), ao mesmo tempo.
Carrega que é uma maravilha, serviu para todos os sítios, é muito leve, prático e fácil de arrumar, adoro-o! Os cabos então não pesam nada, é uma maravilha!

Depois vou criar um post específico só de dicas para viajar, apesar de eu aqui já dar algumas, e também  o que eu aprendi nas minhas viagens, com listas e artigos indispensáveis, pois se não fosse esse tipo de posts e artigos, esta aventura não me teria corrido tão bem, fui super prevenida e não me faltou nada, e agora quero dar a minha contribuição :)

No dia anterior à viagem, com os nervos em franja mas mega entusiasmada, lá apanhei eu o autocarro Rede Expressos e fui para Lisboa, a caminho da casa da minha avó, para ver se ainda conseguia descansar um bocadinho antes de ir...
 Cheguei a Sete Rios e lá fui eu para a paragem apanhar o 726 para sapadores, ...
 Uma das coisas que eu mais adoro na minha Lisboa, além da grande afluência de transportes públicos a todas as horas do dia e da noite, (ao contrário de Leiria), é que em quase todos temos estes quadros electrónicos com a indicação de quanto tempo falta para o nosso transportes chegar...
 Outra coisa que adoro é a rapidez com que chegam...
 E outra coisa que adoro em Lisboa é comer a comida da minha avó, tudo muito modesto mas bom, a sopinha da minha avó, como nunca comi igual, seja em Portugal ou no estrangeiro...
 E os imbatíveis croquetes caseiros da minha avó, que também nunca comi igual em mais lado nenhum, e consigo comê-los aos montes sem me fartar, de tão bons que são! Temos a tradição de ao jantar não nos enfartar-mos em comida, comemos refeições leves e práticas, sendo a sopa o principal e o que vier a seguir o completo. Neste caso só conseguem ver dois croquetes e meio, mas isso foi porque já tinha comido mais de meia dúzia antes da foto, como eu não sabia como seria a comida naqueles países, quis ir bem saciada! :P
No dia seguinte, que irei contar na próxima publicação, lá me meti eu no avião pela primeira vez e fui à descoberta de países maravilhosos e incríveis aventuras...

Não percam o próximo post sobre esta minha aventura, porque nós... Também não! ;)

23 comentários:

  1. Fiquei a morrer de inveja!!! Dava um dedo do pé para ir à Escócia... Mas com filhos e marido é mais complicado (€) e ir sozinha... Naaa... Se fosse solteira até fazia como tu... Espero que te tenhas divertido e ansiosa para ver a próxima publicação. Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá querida amiga!! :D
      Ah pois, eu imagino bem como seja, já para mim foi complicado e estou completamente descomprometida, quanto mais! Por isso quero aproveitar enquanto posso, especialmente a parte de ir sozinha, porque apesar de, claro, ser bom irmos acompanhados, especialmente se for com alguém especial ou mesmo com amigos, ir sozinha foi uma experiência incrivelmente intensa e desafiante, superei-me a mim mesma e estive em total união comigo mesma.... E todas as recordações que criei são única e exclusivamente minhas, essa parte também é muito importante para mim...

      E o mais intenso foi mesmo a total liberdade, para ir onde quiser e fazer o que bem me apetecia, comer quando e onde queria, mas a parte de estar naqueles sítios que eram o meu sonho, e só tinha visto em filmes e séries ou lido sobre em livros.... Vê-los ali mesmo à minha frente e até tocar neles... Indescritível! :)

      Eliminar
  2. Estou super mega ansiosa por continuar a ler a tua aventura! Muito fixe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já estão a ser "impressas"! =P
      Mas é algo assustador a quantidade de horas que me está a levar conseguir organizar aquilo tudo e que demora a escrever uma publicação destas.... :O

      Eliminar
  3. Tu não imaginas a inveja que me fazes com esta viagem, ainda por cima és uma corajosa que foi numa aventura desta sozinha!
    Se já te adorava e admirava, agora sou a tua fã nº 1! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah amiga, espera só por veres os posts das viagens, as fotos e os locais que eu visitei!
      Prepara-te para cemitérios, muito Harry Potter, a maior Primark que já vi na vida, múmias, Leonardo DaVinci e Shakespeare, bibliotecas e livros, ... Vais ver só! =P

      Eliminar
    2. Já me estou a roer de curiosidade! Mal posso esperar para saber tudo o que viste! :D

      Eliminar
    3. Espero bem que valha a pena, porque me está a levar HORAS a organizar aquilo tudo! Estou a levar mais tempo a contar como foi do que a ir! :O

      Eliminar
  4. Que dicas preciosas,não sabia que podia levar produtos de higiéne, pois dizem que não se pode levar liquídos, nem a água deixam. E medicamentos é necessário receita para os acompanhar? Estou curiosa acerca de tanta coisa, mas não te vou encher de mais perguntas.
    Estou muito curiosa acerca do cartão, será muito útil para transmitir informação a outras pessoas que até viajam mas não andam informadas.
    Informaste-te sobre tudo sozinha, estou sem fôlego.
    Estou doida de curiosidade, não vou perder um post, siga!
    Relembro, fã nº1, eu "faxavor" (brincadeira). Sim tenho muito orgulho em ti e sabes que te admiro e não poupo palavras para o dizer, é o que sinto e pronto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Tina, enche-me das perguntas que quiseres, que se eu souber respondo a tudo e até me inspira para criar um post sobre as dúvidas do pessoal! ;)
      Pedem a receita ou atestado médico se for medicamentos "pesados", tipo para o coração ou aqueles problemas muito específicos e se for em quantidade, como levei uns 10 de cada, e dos básicos, ninguém me questionou de nada.

      O cartão cash4travel é muitíssimo útil, e valeu-me de MUITO!

      Obrigada querida amiga e fã por estares sempre desse lado, é uma alegria muito grande para mim! ❤

      Eliminar
  5. Que viagem maravilhosa, deve ter sido fantástica mesmo!
    E as dicas que nos dás são tão úteis, vou guardar este post :)
    Em próximas viagens, sugiro que peças o Cartão Europeu de Seguro de Doença (é gratuito, para todos os utentes do Serviço Nacional de Saúde). A minha filha partiu um pé em Barcelona e foi-lhe muito útil. Deixo um link com informação - https://www.dgs.pt/ms/8/default.aspx?pl=&id=5521&acess=0&codigono=00110012004800490051AAAA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, faltou-me o cartão, como planeei estas viagens todas com menos de 10 dias de antecedência, já não fui a tempo de o pedir, pois só o descobri muito em cima da hora, mas já tratei disso para uma próxima! :D
      De facto não ter levado o cartão foi algo que me incomodou bastante, mas felizmente que correu tudo bem! :)

      Eliminar
  6. Que vontade de ir também à descoberta 😄

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um misto de emoção e receio mirabolante! =P

      Eliminar
  7. Deves estar muito orgulhosa de teres metido mãos (e pés) à obra e de teres conseguido realizar o teu sonho. Tens dicas muito valiosas (não conhecia o cartão cash4travel).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico muito feliz por estes posts serem úteis e que venham a ser de verdadeira ajuda para os viajantes :)

      Eliminar
  8. Parabéns pela iniciativa, pelo artigo e pelo planeamento. Gostava de fazer o mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E quem sabe um dia? :D
      Também nunca pensei ser possível, e foi tudo planeado em menos de 15 dias, mas meti na cabeça, arranjei coragem e lá fui eu =P

      Eliminar
  9. Que saudades de Londres...Adorei o Shakespeare's Globe!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também o vou mostrar, quando conseguir voltar a actualizar esta publicações com as minhas viagens! ;)

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑