Opinião: Desafios Matemáticos que te Vão Enlouquecer | Inês Guimarães

21 de setembro de 2018

SINOPSE
Vamos aplicar o teorema de Pitágoras ao voleibol de praia? Queres adivinhar o número do cartão de crédito do teu amigo com a ajuda da teoria de números? Descobrir o dia da semana de uma determinada data, ou a idade da vizinha através de um simples cálculo? Queres ajudar a tua avô a fazer um bolo delicioso? Perceber finalmente o que significa o fator dos protetores solares? E chegar à percentagem do amor? Ou resolver o dilema das bolas de gelado? Aprender a dividir uma limonada entre amigos? Pode vir a dar jeito… 
Neste livro a youtuber Inês Guimarães, mais conhecida como MathGurl mostra-te como a matemática não é só para os cromos, nem fica fechada na escola. Esta ciência faz parte do teu dia a dia, pode ajudar-te a resolver valentes quebra-cabeças, a fazer um figurão entre amigos e familiares e, claro, é super divertida! Tenta lá resolver estes 51 problemas sem enlouquecer!

Como eu já referi um par de vezes por este blog fora, especialmente neste post, a minha relação com a matemática é o que o facebook consideraria "está numa relação: é complicado".

Este livro é aquele tipo de livros que eu me ando a queixar à uns tempos da falta que me fez na minha infância e adolescência... Mas porque não havia livros assim? Que ensinassem de uma forma tão divertida e colorida?
Ora bem, estes desafios enlouquecerem-me não me enlouqueceram, mas fiquei muito triste por não conseguir acompanhar esta matemática... Eu que era - brilhante! - a matemática... até ao sexto ano, altura em fiquei traumatizada com um professor de matemática, e a partir dai apanhei uma estigma tão grande a tudo o que lhe fosse associado, que bloqueei completamente a matemática na minha vida, e eu que já era uma criança leitora e apreciadora de história, virei toda a minha completa e absoluta atenção para as letras, literatura e história, e abandonei completamente a matemática...

E quando vos digo abandonei completamente, é no sentido literal, porque, quando cheguei ao secundário, passando sempre com uma negativa (sim, surpresa... a matemática), eu prometi a mim mesma acabar com os traumas e voltar a apaixonar-me por este tema. Então, fui à primeira aula, de matemática A, e lembrem-se de que eu desde o sexto ano que não acompanhava de todo esta disciplina, então, lá estou eu, com o máximo de atenção possível, quando de repente a prof começa a fazer contas... com letras!!!!

Letras!! Só letras e nada mais do que letras!!! Estilo isto, mas ainda com menos números:

Eu fiquei, mesmo, tipo... "Oh Hell No!!", no fim da aula, peguei nas minhas coisinhas, dirigi-me à secretaria, e desisti da disciplina..

Eu sei quando não vale a pena estar a dar cabo de mim, e até voltar a agarrar as bases, não vale a pena estar a inventar... Mas prometi que um dia iria acabar com esta estigma, e hei-de fazê-lo, quando meter essa ideia mesmo a  sério na cabeça.

Mesmo assim, este tipo de livros, especialmente os divertidos que ensinam matemática ainda me atraem, tal como me atraia quando, até ao meu quinto ano eu ainda a amava, e do meu primeiro ano até ao quatro ano, eu ia no comboio da linha de Sintra, após as aulas, com a minha sebenta a fazer contas que a minha mãe inventava completamente ao calhas, e eu acertava em tudo... Dividir, multiplicar, somar, subtrair, ....

Sim... Ainda sou do tempo das sebentas!

Voltando ao livro, que está excelente, eu não percebi nem 1/3 do mesmo, porque eu não consigo acompanhar aquela matemática... Entretive-me mais com as histórias curiosas, como as abelhas terem sentimentos, "a falácia do apostador", "há matemáticos estranhos", a forma como, depois de interiorizarmos estes ensinamentos, conseguimos aplicá-los no dia a dia, e o que adorei mesmo foram as expressões típicas do "meu tempo", ao contrário de outros livros direccionados para os jovens de hoje, estas expressões são as que eu usava no meu tempo e me identifico.
Os mais novos, crianças a adolescentes vão adorar este livro, porque no meio de uma história entre amigos, jantaradas, viagens de avião, almoços de aniversário da avó, piadas, curiosidades, aventuras.... Aprendemos imensa matemática!! E tenho a certeza absoluta de que muitos dos mais velhos e adultos vão adorar por igual medida!

À autora, tenho a dizer que eu este ano usei a expressão: "30, car@€%‎£!", porque foi a idade que eu completei este ano, e quando me diziam "ah, que número bonito!" eu respondia: "Bonito? 29 ainda vá, 31 ainda coiso, agora... 30? Sempre que digo a minha idade, parece que soa: Tenho 30, car@€%‎£!!!

Acho que até agora ainda ninguém percebeu porque o digo, mas a autora vai perceber bem, pois o que eu adorei nesta autora é que se expressa da exacta maneira que eu, por isso, apesar de as contas me terem quase enlouquecido, as histórias e expressões e curiosidades inseridas neste livro, tornam-no mesmo especial!
Não sabem o que oferecer aquela criança/adolescente que já está bastante avançada na matemática- Este livro!

Não sabem o que oferecer aquela criança/adolescente que está já a dar matemática com letras, mas não atina com aquilo? - Este livro!

Não sabem o que oferecer aquele vosso amigo chato que têm a mania que sabe tudo? - Este livro!

Acham que já sabem muito sobre matemática, e já nada vos desafia? - Peguem neste livro!

Têm noções básicas de matemática, e gostariam de as melhorar? - Peguem neste livro!

Página facebook da autora, MathGurl


10 comentários:

  1. Estou neste clube dos que se perderam da Matemática, curiosamente também no 6ª ano.
    E acredito que este livro, bem como os vídeos desta rapariga, teriam sido muito úteis para não ter perdido o comboio da magia dos números...
    Sorte desta malta nova e estudante que pode tirar proveito deste tipo de conteúdo estimulante que nós não tivemos nos nossos tempos de estudante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É né? Mas fico feliz por já estarem a dar a volta a esta questão e haver estas "ferramentas" de incentivo à matemática fixes como há agora ;) O tal "mais vale tarde que nunca"...

      Eliminar
  2. Um livro super útil, no meu tempo então, nem sonhar, atrevo-me a dizer que quase não havia livros, este teria sido sem dúvida um Abre-te sésamo na matemática. Está fantástico o tópico "Não sabem..."adorei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só gostava era de encontrar um livro deste género, mas a começar com o básico dos básicos, para eu voltar a atinar com a matemática...

      Eliminar
  3. Achei imensa piada ao teu início: "a minha relação com a matemática é o que o facebook consideraria "está numa relação: é complicado"." Pois...a minha relação com a matemática também foi sempre complicada, exceptuando no 9º ano, em que tive um excelente professor e, quando se percebe, é uma matéria interessante. Este livro pode constituir uma grande ajuda para que números não se tornem "uma dor de cabeça".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. lool, it's complicated.... :P

      A questão é mesmo essa, quando se tem bons professores, até matérias que não nos dizem nada se tornam interessantes! Por exemplo, nunca gostei da disciplina de francês, tanto que só a tive no secundário, porque me "escapei" dela no básico, e não fiquei nada contente, mas aquela professora era tão boa a explicar as coisas que eu interiorizava aquilo sem esforço nenhum e fui das melhores alunas sem me esforçar minimamente!

      Eliminar
  4. Eu aprendi a gostar de Matemática...depois tornei-me professora de Matemática...alguns professores devem andar a dar voltas na sua campa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Disso eu não tenho dúvidas nenhumas.... :(

      Eliminar
  5. Matemática o terror dos alunos. Já eu adorava

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também adorava, até ter encontrado um professor que complicou tudo :(

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑