Opinião: Lição de Tango | Sveva Casati Modignani

22 de agosto de 2018

Sinopse
Giovanna e Matilde são as duas protagonistas de Lição de Tango. Aparentemente não têm nada em comum, a não ser o facto de viverem no mesmo bairro de Milão e se cruzarem, por vezes, na rua. Giovanna é uma mulher fascinante, antiquária, casada e com uma filha adolescente. Matilde é mulher idosa, pobre, que vive sozinha numas águas-furtadas. Uma é infeliz e vive em permanente ansiedade, a outra é distante e orgulhosa, no entanto, um dia o destino vai aproximá-las e uma amizade improvável irá uni-las. Matilde ajudará a jovem a encontrar a serenidade e o amor, enquanto Giovana acompanhará Matilde ao longo da sua caminhada final.
Sveva Casati Modignani apresenta-nos um romance de emoções intensas, sobre a amizade e o amor, com duas personagens femininas inesquecíveis.

Que saudades eu já tinha de ler um livro da Sveva...

O enredo, a intensidade, o drama, os factos históricos, os envolvimentos e desenvolvimentos fascinantes, angustiantes, inspiradores...

Eu adoro histórias em que conhecemos pessoas idosas, e depois no desenrolar do livro retrocedemos até à juventude da pessoa idosa e ficamos a conhecer toda a sua história... é fascinante... 

A personagem de que mais gostei foi sem dúvida a Matilde, já a Giovanna não me encantou por ai além, se bem que depois de conhecer também a sua história, senti-me mais ligada a ela...

Honestamente, nunca liguei muito ao tango, apesar de sempre ter achado que era uma dança bonita (e muito complicada, pelo que parece!), no entanto, sem dúvida a mais sensual que já vi...
Mas depois de ler este livro fiquei encantada pelo tango, especialmente pela forma como é retratado na história da Matilde, pois o tango neste livro tem uma versão encantadora, mas também tem outra versão, pura e simplesmente traumatizante...

No livro, há mesmo uma parte em que Giovanna mete um CD do Júlio Iglesias, na música: La Cumparsita.
Nesse momento, também eu liguei o pc e meti a dar essa música, para ouvir o que ela ouviu durante  a revelação nas suas memórias reprimidas:


E foi uma experiência intensa e arrepiante... Sabemos que os sons e cheiros têm o poder de nos desencadear memórias, a mim acontece-me com frequência sentir cheios que associo à minha infância, por exemplo, certos detergentes de lavar o chão que me lembram o meu externato, no entanto há outros, cheiros ou sons de que eu não gosto e me fazem sentir mal, sem motivo aparente...
Há músicas, aliás, há certas melodias que me me conseguem fazer derramar uma lágrima repentinamente, e até já aconteceu me fazerem chorar a sério, sem motivo aparente.

O inconsciente e a mente humana são extremamente complexos...

Nesta história de traumas, dramas, alegrias, tristezas, segredos, revelações, auto-descobertas e perdão, envolvi-me irremediavelmente na vida de Matilde e Giovanna, ganhando-lhes um carinho muito especial, além de, como em todos os livros de Sveva, me ter sentido inspirada a seguir os meus sonhos, o meu coração, e é o que devemos fazer SEMPRE, TODOS OS DIAS, independentemente da nossa idade!

A idade é apenas um número, e a vida é só uma!


20 comentários:

  1. Olá :)
    Este foi o segundo livro que li da Sveva e foi aquele que me conquistou à autora.Tinha gostado muito do primeiro, "A cor da paixão", mas este, tal como escreves tem uma intensidade muito especial. La cumparsita tem um forte significado neste livro. Agora tens de explorar mais da autora. A mim falta-me ler os mais recentes e uns dois livros mais antigos.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!! :D

      A Sveva Casati além de estar no TOP 3 das minhas autoras preferidas, foi a origem da criação deste blog e especialmente do meu projecto de doação de livros à biblioteca, por isso "explorada" por mim, está mais do que explorada ;) , creio que já li todos os livros dela (mas ainda não tinha lido este, que saiu agora numa nova edição), acho que não me falta ler nenhum que tenha sido editado em Portugal, falta-me, isso sim opinar todos os livros dela que li aqui no blog, pois há livros dela que li quando eu tinha 16 anos (já leio livros da Sveva à quase 15 anos! :O ) e vou ter de os reler para conseguir dar a minha opinião aqui no blog, mas quando tiver tempo irei fazê-lo com gosto ;)

      Ela foi a minha autora preferida de sempre durante uns bons anos, até ter aparecido a Lesley Pearse (que encontrei numa biblioteca, por acaso!) =P

      Eliminar
    2. Eu também comecei a ler Sveva quando tinha 16 anos e precisamente por causa dos livros da biblioteca. E fui aproveitando para ler tudo o que havia dela. :). Restam-me os recentes que não existem lá, dos mais antigos que lá estão deve faltar-me um/dois livros.
      Eu também gosto muito da Sveva, também a coloco no meu top de preferências. E claro, a Lesley também apareceu na minha vida, aos 18 anos por vias de uma prenda de aniversário.
      Ainda bem que as bibliotecas existem, ainda bem que existe nesta defesa pelas bibliotecas. Se não fossem elas jamais conseguiria ler determinados livros. Beijinhos

      Eliminar
    3. É verdade, são autoras como estas que despertam em nós a verdadeira paixão de ler, e graças às maravilhosas bibliotecas temos oportunidade de alimentar esta paixão, que de outra forma além de não ser possível, não seria a mesma coisa, pois além de disponibilizarem uma imensidão de livros que de outra forma não os leríamos ou nem saberíamos da sua existência, o próprio espaço da biblioteca é um espaço de paz e cultura, uma espécie de santuário... :)

      Eliminar
  2. Nunca li nada desta autora, mas sempre li críticas positivas.
    A tua opinião é envolvente (os sons, cheiros...como eu entendo).
    Liliana as lágrimas rolaram, és incrível!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca leste Sveva???!!! :O
      Tens de ler!! Faz favor de te dirigires à tua biblioteca mais próxima (todas as que eu já visitei tinham no mínimo um exemplar de um livro dela) e perde-te na leitura, que é fantástica!

      Eliminar
  3. Este foi o quarto livro que li da autora Sveva e adorei esta historia, fiquei rendida com este livro. E assim como tu, a minha personagem favorita sem duvida foi Matilde. Gostei muito da opinião.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico muito contente :D
      O meu livro preferido da Sveva, e até mesmo um dos livros preferidos da minha vida, é o "Baunilha e Chocolate" :)

      Eliminar
  4. Ainda não li nada da autora mas gostava.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma autora maravilhosa! Não existe nenhum exemplar de algum livro dela na sua biblioteca municipal, que possa requisitar para se estrear com a autora? :)

      Eliminar
  5. Da autora já li "Como Vento Selvagem" e estou, exactamente agora, a ler "Lição de Tango" (ainda estou no início, mas estou a gostar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso o livro "Como Vento Selvagem" ainda não li :/

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑