Opinião: A Minha Família é a Melhor do Mundo. E a tua? | Sofia Neves e Joana Miranda

Ilustração: Luís Romano

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para apoio a projetos relacionados com a cidadania nos 3º, 4º, 5º e 6º anos de escolaridade.
SINOPSE: "A minha família é a melhor do mundo. E a tua?" conta a história de um menino de 9 anos que escreve uma carta a uma amiga, da mesma idade, que vive na China, contando-lhe o seu quotidiano escolar e familiar em Portugal. Abordando as questões da diversidade cultural, o livro convida as crianças e os/as jovens, mas também os/as adultos/as, a repensar o conceito de família e de igualdade, assim como a desconstruir estereótipos sociais de género.

Um dos melhores livros infato-juvenis que lá li... Fala, na perspectiva e inocência de uma criança, em modo de carta que escreve a uma amiga numa troca de cartas com crianças de outra partes do mundo sobre a sua vida como filho (deduzo eu) adoptivo de um casal gay, mas como isso para ele é a coisa mais normal do mundo, e não compreende como pode haver pessoas que não aceitem. Desde que haja alegria e amor numa família, que importa como ela é constituída? Quantas famílias "normais" vemos em que só há infelicidade, maus tratos e pior?

Também fala da sua escola, professores e amigos. Das coisas que mais gosta, e disciplinas preferidas, sonhos e brincadeiras. Tudo numa escrita fácil de ler e fluente, e com uma noção incrível do que é certo e errado no mundo, o que se pode e não se deve fazer. Respeito acima de tudo.

Fala dos avós e até da crise em que vivemos. Fala com carinho dos seus pais, de quem muito gosta e estima, é sem dúvida um livro encantador, muitíssimo interessante para as crianças, e até para os adultos, muitos deveriam de o ler para se relembrarem de certas coisas, o que é importante e não é, o o respeito que deveríamos de ter uns pelos outros...

Um livro que recomendo sem reservas algumas.

4 comentários:

  1. Não só as vivências culturais, ambientais, sociais são diferentes pelo mundo fora, como a noção de família foi-se alterando (e ainda bem).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, o que não falta são famílias "tradicionais" em que é uma degradação e tristezas inconcebíveis, e casos de famílias "não-tradicionais" em que há amor, respeito, integridade, tudo para se ser feliz, e na minha opinião, isso é o que importa...

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★
↧↧ ↧↧ ↧↧
✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑